Ouro fecha com ganhos marginais, de olho em cortes mais tardios pelo Fed

Segundo Craig Erlam, da Oanda, o ouro se mantém em patamar elevado, acima dos US$ 2 mil, ancorado na expectativa de manutenção nos juros pelo Federal Reserve na reunião de março

Estadão Conteúdo

(Shutterstock)

Publicidade

Os contratos futuros do ouro fecharam perto da estabilidade nesta terça-feira, 23, acumulando ganhos marginais diante da expectativa de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) mais duradouros nos Estados Unidos, e em meio à tensão no Oriente Médio, que oferecia impulso aos ativos de segurança como ouro e dólar.

Na Comex, divisão para metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para fevereiro de 2024 fechou com ganhos de 0,17%, a US$ 2.025,80 por onça-troy.

Segundo Craig Erlam, da Oanda, o ouro se mantém em patamar elevado, acima dos US$ 2 mil, ancorado na expectativa de manutenção nos juros pelo Federal Reserve na reunião de março, que se tornou a aposta majoritária do mercado nos últimos dias.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Erlam, porém, espera que o “posicionamento demasiadamente otimista dos mercados” deva se abrandar nos próximos dias, com a possibilidade de cair abaixo da marca psicológica de US$ 2 mil.

Para o TD Securities, investidores estão deixando de avaliar um fator importante: por mais que os cortes de juros possam não vir na reunião de março, o Fed não vai evitar um ciclo de cortes de juros por muito tempo, e um alívio monetário já aparece no horizonte.

Mesmo assim, as apostas por um cenário de guerra mais conturbado permanecem no radar, sustentando os ganhos do metal, afirma o TD em nota a clientes.

Tópicos relacionados