Opep+ não deve alterar política de produção na reunião de 3 de abril

Preço do petróleo subiu por oferta mais restrita e por ataques à infraestrutura energética russa e pela guerra no Oriente Médio

Reuters

Publicidade

Um painel ministerial da Opep+ não deve recomendar qualquer mudança na política de produção de petróleo em reunião na quarta-feira, disseram cinco fontes da Opep+ à Reuters, enquanto os preços do petróleo atingem seu pico neste ano.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, liderados pela Rússia, conhecidos como Opep+, realizarão uma reunião online do Comitê de Monitoramento Ministerial Conjunto (JMMC) em 3 de abril para analisar o mercado e a implementação dos cortes de produção pelos membros que já concordaram em estendê-los.

O petróleo se recuperou este ano, sustentado por uma oferta mais restrita e por ataques à infraestrutura energética russa e pela guerra no Oriente Médio. Nesta terça-feira, o petróleo bruto Brent atingiu 89 dólares por barril, acima dos 77 dólares no final de 2023.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Duas fontes, que pediram para não serem identificadas porque não estavam autorizadas a falar publicamente, disseram que esperavam uma reunião direta, citando a decisão anterior de estender os cortes de produção. A reunião está marcada para as 13h00 no horário de Viena.

Preços do petróleo

Os membros da Opep+, liderados pela Arábia Saudita e pela Rússia, concordaram no mês passado em estender os cortes voluntários de produção de 2,2 milhões de barris por dia (bpd) para apoiar o mercado. Os cortes são voluntários pois não são compartilhados por todos os membros do grupo.

O vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, disse na sexta-feira que a Rússia decidiu se concentrar na redução da produção de petróleo em vez das exportações no segundo trimestre, a fim de distribuir uniformemente os cortes de produção com outros países membros da Opep+.

Continua depois da publicidade

Quando as restrições voluntárias expirarem no final de junho, os cortes totais da Opep+ deverão diminuir para 3,66 milhões de bpd, conforme acordado em etapas anteriores a partir de 2022.

O JMMC reúne os principais países da OPEP+, incluindo a Arábia Saudita, a Rússia e os Emirados Árabes Unidos.

O painel geralmente se reúne a cada dois meses e pode fazer recomendações para alterar a política que pode então ser discutida e ratificada em uma reunião ministerial completa, incluindo todos os membros.