OPA da GetNinjas avança, MRV anuncia aportes em holding, PRIO divulga produção e mais notícias

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta sexta-feira (5)

Camille Bocanegra

Publicidade

O radar corporativo desta sexta-feira (5) traz o avanço no processo de oferta pública de ações (OPA) da GetNinjas (NINJ3), com apresentação de novos documentos exigidos pela CVM. A Equatorial passa por mudanças organizacionais em suas subsidiárias, com alterações de cargos entre executivos da companhia.

Já o Banco Pine anunciou aumento de capital na ordem de R$ 44 milhões, após exercício de bônus de subscrição.

Confira mais destaques:

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

GetNinjas (NINJ3)

A GetNinjas apresentou aditamento da oferta pública para aquisição das ações da companhia, lançada em 12 de dezembro de 2023, e novo laudo de avaliação elaborado pela empresa Apsis Consultoria, em atendimento às exigências feitas pela CVM para seguimento do processo.

A comunicação foi enviada pelo REAG Fundo de Investimento, que se apresenta como “ofertante” no processo junto à CVM para oferta pública das ações da GetNinjas.

PRIO (PRIO3)

A Prio teve em dezembro produção diária de 101,5 mil barris de óleo equivalente por dia (boed), alta de 2,3% na comparação com novembro.

Continua depois da publicidade

A produção no Campo de Frade foi de 55 mil barris de óleo por dia em dezembro, enquanto no Polo Polvo e Tubarão Martelo a produção ficou em 16,4 mil barris de óleo por dia. No Campo de Albacora Leste, no qual a companhia detém participação de 90%, a produção foi de 30,1 mil barris de óleo por dia.

A petroleira fez a venda de 3,2 milhões de barris de óleo em dezembro, alta de 52% na comparação com novembro. As vendas de Frade ficaram em 1,5 milhão de barris e as de Tubarão Martelo totalizaram 708,9 mil barris. Em Albacora Leste as vendas foram de 936,6 milhões no último mês do ano.

Equatorial (EQTL3)

A Equatorial Energia (EQTL3) passou por mudanças organizacionais. A Echoenergia, subsidiária da companhia, elegeu Liu Aquino, anterior diretor de operações, para o cargo, anteriormente ocupado por Tinn Amado, de diretor presidente.

Amado passará a integrar os Conselhos de Administração das controladas Echoenergia, CEEE-D, Equatorial Goiás e CEA e segue no conselho da CSA (companhia de saneamento do Amapá) e na diretoria da Equatorial.

MRV (MRVE3)

A MRV (MRVE3) comunicou a realização de aportes na MRV US Holdings, no montante total de US$ 13 milhões para pagamento de juros e impostos devidos no âmbito dos instrumentos “Loan Agreement” e “Promissory Note” celebrados nos anos de 2020, 2021 e 2022.

A companhia informou, também, alteração em sua diretoria de compliance, com a saída de Maria Fernanda Menin Teixeira de Souza Maia e entrada de Alex de Souza Medeiros (diretor de GRC e Privacidade na companhia).

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR4) assinou contrato de 4 anos de duração com a CBO Holdings para utilização da embarcação AHTS A.H Ligura. O contrato foi assinado em dezembro de 2023 e a embarcação deverá ser disponibilizada pela empresa até março de 2024 para início do contrato com a estatal.

Banco Pine (PINE3)

O Banco Pine (PINE3) informou a aprovação, pelo Conselho de Administração, do aumento de capital social em cerca de R$ 44 milhões em decorrência do exercício de parte dos bônus de subscrição, emitidos em 27 de abril de 2022, como vantagem adicional aos subscritores das ações da companhia no quarto período de exercício, entre 01 de dezembro de 2023 a 28 de dezembro de 2023.

Foi aprovada a homologação do aumento de capital mediante a emissão de 22.201.893 novas ações nominativas, sendo 7.400.631 ordinárias e 14.801.262 preferenciais, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal, tendo em vista o registro do exercício de 7.4 milhões de Bônus de Subscrição, pelo preço de exercício individual de R$6,00, no Quarto período de exercício. Com a operação, o capital da companhia passa de R$852 milhões para R$896,7 milhões.