Oi (OIBR3): Mateus Bandeira será o novo CEO; companhia diz que plano de RJ sai em janeiro

Atualmente, Bandeira participa da companhia como membro independente do Conselho de Administração

Equipe InfoMoney

Loja da Oi Móvel/Oi telecomunicações em São Paulo (Foto: Paulo Fridman/Corbis via Getty Images)

Publicidade

A Oi (OIBR3) informou em fato relevante que, em face do encerramento do mandato de dois anos do diretor presidente, Rodrigo Abreu, no fim de janeiro, o executivo e o Conselho de Administração tomaram a decisão, de comum acordo, de não renovar o mandato para o próximo período. Para o cargo de CEO, o Conselho de Administração indicou Mateus Affonso Bandeira.

Atualmente, Bandeira participa da companhia como membro independente do Conselho de Administração, onde liderava até então o Comitê de Gente, Nomeações e Governança. “O Sr. Mateus Bandeira ingressa, assim, no corpo executivo da companhia, com o objetivo de dar continuidade e foco ao processo de transformação ora em curso, incluindo a finalização dos acordos necessários para a submissão do Plano de Recuperação Judicial a ser apresentado em Assembleia Geral de Credores e para que, em momento seguinte, apoie a seleção de um novo CEO para execução e implementação do referido plano no longo prazo”.

Mateus Bandeira é também Conselheiro da Vibra (VBBR3), Intelbrás (INTB3) e Marcopolo (POMO4), e já foi CEO da Falconi Consultoria e do Banrisul (BRSR6). Ele também já foi Secretário de Estado do Governo do Rio Grande do Sul.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo o comunicado, Rodrigo Abreu permanecerá apoiando a Oi em seu papel de Conselheiro de Administração e, por solicitação deste, seguirá participando ativamente das negociações com credores, atualmente em andamento, para a proposta de novo Plano de Recuperação Judicial a ser apresentado até o fim de janeiro, além da conclusão das discussões com Anatel, TCU e AGU, em busca de um acordo visando solucionar as pendências da Concessão do STFC e sua migração para Autorização.

“Nessa nova fase da Oi, além dos desafios imediatos de aprovação do novo Plano de Recuperação Judicial e conclusão do acordo para a resolução da Concessão STFC, a Companhia manterá o foco crítico na redução dos custos operacionais em todas as suas áreas, em particular nas áreas ligadas às operações legadas, e na aceleração de suas operações Oi Fibra e Oi Soluções”, informou a companhia.

Tópicos relacionados