Oi confia em sinergia e parcerias para atingir meta de R$ 3 bi em investimentos

Segundo diretor financeiro, companhia reduziu necessidade de aportes e mantém busca por redução do endividamento

Publicidade

SÃO PAULO – Reforçando sua estratégia com foco em geração de caixa para redução do endividamento, a Oi (TNLP4) destacou sua expectativa de atingir a meta de investimentos próxima a R$ 3 bilhões para 2010, em teleconferência realizada com analistas nesta sexta-feira (29) sobre os resultados do terceiro trimestre de 2010.

De acordo com Alex Waldemar Zornig, diretor de financeiro e de Relações com Investidores da empresa, existe a expectativa de ampliar a captação de sinergias com base nos investimentos (capex), o que reduziu a necessidade de aportes. No início do ano, a empresa afirmou que o total de gastos com capital poderia atingir R$ 3,5 bilhões.

Ganhos com a fusão
Entretanto a absorção das sinergias entre Brasil Telecom e Oi deve permanecer limitada, no curto prazo, aos planos de investimento complementares. “Ainda podemos ganhar com sinergias por conta das redes paralelas, mas será ao longo dos próximos três, quatro anos”, destacou o diretor.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A empresa foi elogiada por analistas durante teleconferência sobre os resultados, em função de caminhar para a concretização das suas metas de redução da alavancagem.

Assim, os diretores da Oi destacaram que a redução da necessidade de investimentos também ocorreu por conta de parcerias com fornecedores, como o pagamento de infraestrutura em fibra ótica relacionado ao avançar das vendas, em uma espécie de aluguel – mas com exclusividade no fornecimento de banda para a Brasil Telecom.

Receio
Entretanto, analistas apontaram receios quanto à capacidade da companhia de realizar o montante de investimentos projetados, uma vez que nos nove primeiros meses de 2010, a empresa empreendeu apenas cerca da metade do esperado. 

Continua depois da publicidade

Segundo os executivos da empresa, isso não será um problema, pois a companhia possui investimentos concentrados no último trimestre. “O mesmo efeito de 2009 acontecerá agora em 2010, acreditamos que vamos chegar em R$ 3 bilhões ou R$ 3,1 bilhões de reais”, confirmou Alex Zornig.