Bolsa

OGX sobe pelo 7º pregão seguido; Le Lis Blanc cai 3% com trabalho escravo

Ações de Oi, Petrobras e Vale também se destacaram; “micos”, Cambuci e Mangels também tiveram boas sessões

Por  Felipe Moreno

SÃO PAULO – Em um dia de forte volatilidade na BM&FBovespa, o Ibovespa amenizou as perdas no final da sessão, com queda de 0,42%, terminando a segunda-feira (29) aos 49.212 pontos. As ações da OGX Petróleo (OGXP3) voltaram a se destacar no índice, com ganhos de 6,67%, a sua 7ª alta seguida, fechando aos R$ 0,64. O ativo deve ganhar maior importância na próxima carteira do Ibovespa. 

A Usiminas (USIM3; USIM5) também tem chamado a atenção do mercado, em reflexo da melhora operacional da companhia. Os papéis ordinários registraram valorização de 4,76%, a R$ 9,46, enquanto os preferenciais avançam 4,56%, a R$ 9,41. Nos últimos três pregões, os papéis da companhia subiram mais de 20%.

Nesta sessão, o Itaú BBA e o BTG Pactual elevaram a recomendação para as ações da siderúrgica mineira para outperform (performance acima do mercado) e buy, colocando o preço-alvo em R$ 12,00 – prevendo cerca de 25% de alta. “Após revisitar nosso modelo da Usiminas, estamos mais confiantes com o caso de investimento da siderúrgica”, afirmam os analistas Marcos Assumpção e André Pinheiro, do Itaú BBA.

BRF sobe apesar de resultado abaixo do esperado
No mesmo sentido, as ações da BRF (BRFS3) avançaram 1,48%, a R$ 48,80, refletindo a divulgação do resultado trimestral na manhã desta segunda. Ao contrário de resultados que fogem do esperado, o volume das ações da gigante do setor de alimentos pouco se movimentou.

A empresa teve lucro líquido de R$ 208,4 milhões entre os meses de abril e junho, aumento de mais de 30 vezes em relação ao resultado de igual período do ano passado. Ainda assim, o desempenho veio abaixo das estimativas de mercado, que apontavam em média lucro líquido de R$ 360 milhões.

Restoque cai com trabalho 
As ações da Restoque (LLIS3), dona da Le Lis Blanc e Bo.Bô, caíram 2,67%, aos R$ 6,19. A empresa estaria envolvida em investigações de condições de trabalho análogas à escravidão, de acordo com reportagem do jornal Folha de S. Paulo. Segundo a reportagem, 28 bolivianos foram encontrados em oficinas de costura clandestinas em uma blitz feita pelo Ministério do Trabalho, Ministério Público do Trabalho e Receita Federal.

A grife foi autuada e e pagou R$ 600 mil de indenização aos estrangeiros, a maior parte em situação irregular no País. De acordo com a Restoque, a companhia não possui relacionamento com as empresas citadas na fiscalização do Trabalho e que irá se defender. Em nota, a empresa afirmou ter recebido “autuação do Ministério do Trabalho e do Emprego envolvendo empresas que não conhecemos e as quais não temos relacionamento”. A autuação envolve valores entre R$ 50 mil e R$ 150 mil, informou a empresa. 

Oi, Petrobras e Vale puxam queda
Por outro lado, as ações da Oi (OIBR3OIBR4) caem pelo segundo pregão consecutivo, após forte valorização no acumulado da semana anterior, quando subiram cerca de 20%. As ações ordinárias registraram queda de 5,07%, a R$ 4,87, enquanto as preferenciais caem 7,45%, a 4,47.

Também ajuda a empurrar o Ibovespa para baixo o desempenho da Petrobras (PETR3PETR4) e Vale (VALE3VALE5), cujas ações ordinárias caem 1,98%, a R$ 15,88, e 1,30%, a R$ 31,84, respectivamente, e as preferenciais recuam 1,59%, a R$ 16,68, e 1,20%, a R$ 28,90. Juntos, os papéis das empresas representam 21,7% da carteira teórica do benchmark da bolsa brasileira. 

Cambuci sobe 5% após troca de presidente
A Cambuci (CAMB4), empresa de artigos esportivos fabricante das marcas Penalty e Stadium, anunciou hoje a designação do novo presidente, o executivo Paulo Ricardo de Oliveira. Nesta sessão, as ações da empresa registraram apenas 7 negócios e com volume financeiro de R$ 22,12 mil. As ações fecharam cotadas a R$ 1,94, com valorização de 4,86%.

A meta da nova direção, que assume em 1° de outubro, é melhorar as práticas de governança corporativa e aumentar a liquidez das ações na bolsa. Entre as medidas previstas em preparação está a criação da área de relações com investidores.

Mangels recua, mas volume financeiro segue forte
Ainda entre as small caps da bolsa, as ações da Mangels (MGEL4) alcançam alta de 8,57%, a R$ 0,76. O volume financeiro, entretanto, mostra-se bem forte em R$ 510 mil, comparado com uma média de cerca de R$ 20 mil por dia.

A movimentação com os papéis da empresa começou a se mostrar mais intensa no fim da semana passada, quando subiram entre o fechamento de quarta-feira e sexta-feira 55%. A empresa, entretanto, disse que não tem conhecimento de fatos que possam justificar as últimas oscilações, em esclarecimento ao pedido da BM&FBovespa.

Compartilhe