Radar InfoMoney

OGX e credores não devem chegar a acordo nesta semana; Fitch afirma rating da Braskem

Também em destaque, Taesa e Alupar firmam parceria para leilão em Belo Monte, enquanto gestoras mudam participação acionária em três empresas

Por  Lara Rizério

SÃO PAULO – Se o noticiário econômico da véspera foi bastante agitado, nesta quinta-feira (10), destaque para as notícias de empresas com destaque, mais uma vez, para o grupo EBX, de Eike Batista. 

De acordo com informações da agência de notícias Dow Jones, os conselheiros que representam a OGX Petróleo (OGXP3) e os detentores de bônus da empresa não devem chegar a um acordo sobre a reestruturação da dívida esta semana. Citando duas fontes ligadas ao assunto, a agência destaca que alguns avanços foram feitos, mas que o resultado das negociações é incerto e pode ser preciso mais tempo para chegar a um acordo. 

As discussões envolveram pedidos para injetar mais capital pelos atuais detentores dos títulos e possibilidade do financiamento debtor-in-possession – tipo de crédito para empresas em dificuldades financeiras. De acordo com o Dow Jones, a petrolífera continua estudando a possibilidade de buscar recuperação judicial, mas este pedido não deve ocorrer antes de 20 de outubro. 

Taesa e Alupar firmam parceria
A Taesa (TAEE11) fechou nesta semana parceria com a Alupar (ALUP11) para a disputa no leilão das linhas de transmissão que farão o escoamento de energia da Usina Belo Monte para o Sudeste. O leilão está previsto para acontecer no primeiro trimestre de 2014.  

Fitch afirma rating AA+ da Braskem
A agência de classificação de risco Fitch Ratings afirmou em BBB- os IDRs (Issuer Default Ratings) em moeda estrangeira e local da Braskem (BRKM5) e o rating nacional de longo prazo em AA+ da companhia e de suas subsidiárias. A perspectiva segue negativa.

A Fitch destacou que o rating reflete “a liderança no setor petroquímico latino-americano, como única produtora de resina termoplástica do Brasil, e seus permanentes desafios como produtora de alto custo”. Já a perspectiva negativa reflete a alavancagem da Braskem, que está alta para a categoria de ratings. A agência vê uma tendência positiva em relação à recuperação do fluxo de caixa da companhia. 

Três gestoras mudam participação acionária em empresas 
A Cox Gestão de Recursos informou a redução na participação acionária na Santos Brasil (STBP11) para 4,84%, totalizando 10,24 milhões de ativos. Já a IdeiasNet (IDNT3) informou que a Opus aumentou sua participação na companhia atingindo 16,4% do total dos papéis ON emitidas. A MCAP Investimento informou a aquisição em ações da Metalúrgica Gerdau (GOAU3) para 5,05%, representando 6,95 milhões de papéis. 

São Carlos aprova alienação de ativos
A São Carlos (SCAR4) aprovou em assembleia a venda do edifício registrado junto ao 6º Ofício do Registro de Imóveis de Belo Horizonte, localizadona cidade de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, na Rua São Paulo, n.ºs 504 e 514. 

Compartilhe