O que esperar para a Positivo (POSI3) com a entrada no segmento de segurança eletrônica?

Positivo (POSI3) anunciou na ExpoSeg 2023 sua entrada no mercado de segurança eletrônica voltado para o canal B2B

Felipe Moreira

Fábrica da Positivo Tecnologia (Foto: Divulgação)

Publicidade

A Positivo (POSI3) anunciou nesta semana, na ExpoSec 2023, sua entrada no mercado de segurança eletrônica voltado para o canal B2B, com a divulgação de um amplo portfólio de soluções de automação e segurança eletrônica, incluindo dispositivos de circuito fechado de televisão (CFTV) analógicos e digitais, uma linha completa de câmeras, gravadores, sistemas de videomonitoramento, centrais de alarme, sensores de detecção de intrusão, roteadores, switches e acessórios para sistemas de segurança.

A XP e a Genial Investimentos comentaram suas visões sobre a entrada da Positivo em um novo segmento, que movimenta cerca de R$ 11 bilhões por ano, com um crescimento anual de 15%.

Para a XP, o anúncio da Positivo pode representar uma avenida de crescimento importante para a companhia, sendo o maior desafio a formação de novas parcerias com revendedores e integradores, dado a dominância da Intelbras (INTB3) com 50% de market share e uma rede de distribuição diferenciada e bem estabelecida gerando uma barreira relevante a novos entrantes nesse canal. Outros players relevantes, como WEG ([ativo=WEG3]) e Multi (MLAS3), também estão tentando expandir sua presença nesse mercado, mas ainda não possuem uma rede dominante e muito capilar.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Analistas da XP destacam que a Positivo está lançando um programa de canais para atrair instaladores para auxiliar nessa construção de rede.

“Migrando para um novo modelo de negócios, a Positivo acredita que a nova unidade será relevante para a empresa por causa do reconhecimento da marca de 34 anos no mercado, da experiência em soluções baseadas em Internet of Things (IoT) e da capilaridade de amplitude nacional”, comenta a Genial Investimentos, em relatório.

“A capilaridade do negócio passa pelo programa Parceiro Positivo SEG, um canal de apoio aos integradores de ponta a ponta nas revendas e redistribuições”, explica a Genial.

Continua depois da publicidade

Segundo relatório da Genial, a Positivo espera uma sinergia entre a base instalada da companhia no segmento de computadores e o mercado de segurança eletrônica. Conforme uma pesquisa interna da Positivo, entre 400 e 500 parceiros de um canal de 4.000 integradores de computadores também estão no segmento de segurança.

Com relação ao Capex (investimento), a companhia projeta um investimento inicial na constituição do portfólio e formação dos canais de aproximadamente R$ 40 milhões e a maior parte será destinada para capital de giro devido ao longo ciclo de caixa.

Além disso, a projeção de investimento em P&D (Pesquisa & Desenvolvimento) para 2023 está entre R$ 170 milhões e R$ 200 milhões. Inicialmente, o software e hardware serão terceirizados, mas já com a especificação da Positivo. Em 1 ano, é esperado que 80% dos materiais serão produzidos no Brasil e que o software tenha um melhoramento próprio pela Positivo.

A XP possui recomendação de compra para as ações da Positivo, com preço-alvo de R$ 16 para o fim de 2023 (upside de 77% frente o fechamento de quinta), enquanto a Genial tem recomendação de manutenção, sem preço-alvo para os ativos.

Para Intelbras, a Genial Investimentos pontuou que a empresa apresentou novos produtos para o B2B e o B2C que dispõem de inteligência artificial (IA), além do plano de expandir para novos mercados, sendo a principal notícia o Defense IA 3.0, uma nova versão do software de segurança e controle de acesso para B2B que administra todo o ecossistema de segurança eletrônica da Intelbras de maneira unificada e compatível.

Em relação aos produtos de hardware, a Intelbras anunciou duas novidades: 1) câmeras full color, que conseguem capturar imagens coloridas de objetos em movimento em ambientes sem iluminação; 2) novos controladores de acesso que dispõem biometria facial e digital focados no B2B.

Sobre o B2C, a companhia divulgou o lançamento do novo aplicativo da casa inteligente, o Mibo Smart. Anteriormente, as plataformas Izy Smart (central de controle da Casa Inteligente) e Mibo Cam (para câmeras de segurança) eram descentralizadas. Agora ambas são unificadas num único aplicativo que possui novas funcionalidades como detecção de pessoas, cerca geográfica e armazenamento em nuvem. Ademais, a Intelbras começou a expandir para o mercado de energia com o lançamento de uma linha de carregadores para veículos elétricos e módulos flexíveis de energia solar.