Educação Financeira

O erro histórico do mercado financeiro que pode levar investidores à ruína

Para saber como não cair nessa armadilha, que está ligada ao grau de exposição ao risco, assista ao programa Os Antifrágeis

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Toda vez que se faz um investimento assume-se um grau de risco. Daí a importância de efetuar um cálculo para avaliar o tamanho desse risco e, em suma, verificar se vale a pena corrê-lo para obter o retorno esperado. É uma estimativa tão importante que, nada mais, nada menos, pode delimitar a ruína do investidor — principalmente em mercados muito voláteis.

O problema está na maneira equivocada como essa conta vendo sendo feita, “há mais de cem anos”, conforme o gestor de investimentos Luiz Fernando Roxo, da ZenEconomics, e o economista Richard Rytenband, CEO da Convex Research. Juntos, eles apresentam o programa Os Antifrágeis, que, em sua terceira temporada, estuda a obra do escritor Nassim Taleb, Pele em Jogo.

No sétimo episódio, Roxo e Rytenband trouxeram à tona os modelos por trás do cálculo do grau de exposição ao risco, que, segundo eles, parte de pressupostos falsos  — o que leva o investidor a pensar que o mercado é menos arriscado do que realmente é.

PUBLICIDADE

Quer saber todos os detalhes sobre o cálculo de exposição ao risco e como não cair no mesmo erro que já arruinou uma infinidade de investidores? Veja abaixo o programa Os Antifrágeis.

E, se quiser deixar para trás as fragilidades em suas tomadas de decisão, garanta já sua vaga de interessado no primeiro curso Investimentos Antifrágeis. É só se inscrever aqui na lista VIP.