AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CFO da Iguatemi fala sobre os números da empresa e o futuro dos shoppings; assista

Por Dentro dos Resultados: CFO da Iguatemi fala sobre os números da empresa e o futuro dos shoppings; assista

Carvão e petróleo serão mais atingidos

Novas políticas climáticas podem causar reprecificação de ações

O índice global MSCI ACWI pode perder US$ 2,1 trilhões em valor de mercado, segundo pesquisadores da Vivid Economics and Energy Transition Advisors.

arrow_forwardMais sobre
Mina de carvão na Indonésia
(Dominik Vanyi/Unsplash)

(Bloomberg) — Os mercados acionários globais devem sentir um impacto da mudança climática nos próximos cinco anos. Mudanças nas políticas para reduzir o aquecimento global podem levar a uma reprecificação líquida de US$ 1,6 trilhão em diversos setores, como energia e agricultura, de acordo com relatório divulgado na segunda-feira.

O índice global MSCI ACWI, de quase US$ 50 trilhões, pode perder US$ 2,1 trilhões em valor de mercado como resultado da mudança climática, que seria compensada com US$ 500 bilhões em valor agregado às ações de empresas verdes, segundo o relatório coordenado por pesquisadores da Vivid Economics and Energy Transition Advisors, apoiada pelo programa Princípios para o Investimento Responsável, uma iniciativa das Nações Unidas.

“Muitas mudanças de políticas subjacentes podem acontecer em meados da próxima década, mas as exposições são muito reais hoje”, disse Jason Eis, diretor executivo da Vivid Economics, em entrevista.

PUBLICIDADE

Atualmente, os mercados não estão precificando as principais mudanças nas políticas climáticas, mas os preços das ações começarão a se mover em meio às crescentes expectativas de que os governos tomem medidas mais impactantes, disse.

Os preços das ações de 20% das empresas mais valiosas do mundo devem flutuar pelo menos 10% para cima ou para baixo, segundo o relatório. Se o mercado atrasar a reprecificação, a análise prevê que o efeito das políticas climáticas possa eliminar outros US $ 700 bilhões.

Os lucros de empresas de carvão e usinas que usam carvão térmico serão os mais atingidos. As cotações do petróleo atingirão o pico por volta de 2027, e os custos de gás natural por volta de 2040, enquanto os fabricantes de equipamentos eólicos e solares devem registrar grandes saltos nos valuations.

No setor automotivo, empresas mais preparadas podem dar um grande salto, enquanto as mineradoras intensivas em carbono e as focadas em carne bovina serão impactadas negativamente pelos impostos sobre o carbono, obrigações legais e pressão dos consumidores.

Investimentos em soluções naturais, como reflorestamento, podem gerar cerca de US$ 2,8 trilhões em valor, embora esses investimentos quase não estejam disponíveis atualmente. E os investidores podem enfrentar pontos cegos em torno de questões como uso da terra e biocombustíveis, ou onde conglomerados possam sofrer impactos climáticos, de acordo com o relatório.

“Estamos em um ponto de mudança”, disse Eis. “Os investidores terão que entender” se têm uma posição que não segue os padrões.

PUBLICIDADE

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações!