Em mercados

BCE estuda mudança de meta de inflação com fim da era Draghi

O presidente do BCE, Mario Draghi, é a favor de uma abordagem "simétrica", ou seja, com flexibilidade de estar acima ou abaixo de uma meta específica de 2%

BCE
(Bloomberg)

(Bloomberg) -- A equipe do Banco Central Europeu começou a estudar uma possível reformulação de sua meta de inflação, segundo autoridades com conhecimento do assunto, em uma iniciativa que poderia encorajar formuladores de políticas a injetar estímulos monetários por mais tempo.

A equipe analisa, ainda informalmente, a abordagem de política monetária do BCE, incluindo a questão se a meta atual de preços ao consumidor “abaixo, mas próxima a 2%” ainda é apropriada para a era pós-crise.

O presidente do BCE, Mario Draghi, é a favor de uma abordagem “simétrica”, ou seja, com flexibilidade de estar acima ou abaixo de uma meta específica de 2%, disseram as fontes, que pediram anonimato pois o estudo é confidencial e preliminar.

A mudança permitiria que o BCE mantivesse a inflação elevada por um tempo após um período de desaquecimento econômico para garantir que a aceleração dos preços esteja estabelecida.

Os membros do Conselho do BCE receberam uma apresentação na semana passada sobre abordagens simétricas para a meta atual. Mudar a meta provavelmente exigiria uma revisão formal, disseram as fontes. Um porta-voz do BCE não quis comentar.

Uma reformulação do marco de política monetária seria mais um passo na transformação do BCE nas últimas duas décadas, de um banco central tradicional, inspirado no Bundesbank, para uma instituição que adota estratégias inovadoras em um mundo no qual os padrões de modelos econômicos parecem não funcionar mais.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato