Em mercados

BNDES vai usar dinheiro de venda de ações para hedge cambial

O custo do hedge é um dos maiores obstáculos para a participação de investidores estrangeiros no financiamento de projetos de infraestrutura no Brasil

Joaquim Levy
(Agência Brasil)

(Bloomberg) -- O BNDES pretende usar os recursos da venda de suas participações em empresas para financiar o fornecimento de proteção cambial para atrair os investidores estrangeiros para os projetos de infraestrutura no Brasil, disse o presidente do banco de fomento, Joaquim Levy.

O custo do hedge é um dos maiores obstáculos para a participação de investidores estrangeiros no financiamento de projetos de infraestrutura no Brasil, desafio que o BNDES vem tentando enfrentar há anos.

Agora, com a redução do tamanho do banco sob o governo de Jair Bolsonaro, o BNDES pretende usar o dinheiro da venda de suas fatias acionárias para ampliar seu capital, o que tornaria viável ao banco o fornecimento do hedge, disse Levy no evento organizado pela XP Investimentos, em Nova York.

O banco de desenvolvimento tem sido alvo de críticas - inclusive do presidente Jair Bolsonaro - por uma suposta falta de transparência em investimentos anteriores, que aumentaram na última década durante os governos do Partido dos Trabalhadores.

Algumas das maiores participações do banco incluem a Petrobras, a Vale e a JBS.

O BNDES já está vendendo algumas de suas ações no mercado, mas a alienação das maiores participações será feita “de forma ordenada”, disse Levy à Bloomberg.

Grandes desinvestimentos serão coordenados com outros bancos estatais, como a Caixa Econômica Federal. A Caixa já está planejando vender suas ações na Petrobras e portanto o BNDES vai esperar para se desfazer da parte maior de sua posição mais para o fim do ano, segundo ele.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato