Em mercados

Após decisão hawkish do Fed, Powell pondera: "não queremos declarar vitória" sobre inflação

Para presidente do Fed, economia norte-americana está "em ótima forma", mas ainda é preciso monitorar desempenho dos preços

Jerome Powell
(Flickr/Federal Reserve)

SÃO PAULO - Após o Federal Reserve anunciar uma elevação na taxa de juros norte-americanas para a faixa de 1,75% e 2% ao ano e duas novas altas até o fim do ano, o presidente da autoridade monetária, Jerome Powell, manifestou otimismo com o desempenho dos principais indicadores econômicos dos Estados Unidos, referentes à atividade, emprego e dinâmica de preços.

"A economia norte-americana está em ótima forma", afirmou o chairman em coletiva de imprensa ao final do encontro do Fomc (Federal Open Market Committee) desta quarta-feira (13).

Apesar do tom positivo, Powell ponderou não querer "declarar vitória" sobre inflação enquanto o país não atingir o objetivo de 2% e manter tal patamar. Em resposta a jornalistas, ele disse que a visão do comitê sobre a dinâmica dos preços não foi alterada desde março.

O presidente da autoridade monetária norte-americana ressaltou que a recente alta nos preços do petróleo tem impacto muito tímido sobre a inflação nos próximos anos e disse ser preciso descontar "fatores transitórios" da leitura de longo prazo do Fed.

"Se a inflação persistir acima ou abaixo de 2%, usaremos nossos instrumentos", afirmou. Caso a flutuação dos preços rompa esta barreira de forma pontual, o chairman indicou certa tolerância.

Powell também aproveitou o momento com jornalistas para anunciar que, a partir de janeiro, o Fomc promoverá coletivas de imprensa ao final de toda a série de dois encontros, somando oito -- em vez de quatro -- por ano.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato