Em mercados

Governo quer mais controle para dar "previsibilidade" ao aumento dos combustíveis, diz Padilha

"Vamos ver se encontramos um ponto para que possa ter um pouco mais de controle deste processo", afirmou o ministro

posto de gasolina 2
(Reuters)

SÃO PAULO - Diante da crise por conta da recente alta dos combustíveis, com direito a greve de caminhoneiros, o governo realiza no fim da tarde desta segunda-feira (21) uma reunião de emergência para estudar alternativas futuros reajustes no preço da gasolina e do diesel. Pouco antes de entrar na reunião, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que o governo federal busca "um pouco mais de controle" para dar "previsibilidade" à alta dos preços.

"Temos uma política internacional de preços que a Petrobras acompanha diariamente e isso tem dado aumento. O dólar subindo e o petróleo subindo, os dois subindo internacionalmente, por certo, tínhamos que ter um aumento nos combustíveis", afirmou o ministro.

"O que vamos tentar agora, e o presidente está presidindo a reunião, é que vamos ver se encontramos um ponto para que possa ter um pouco mais de controle deste processo, para que os maiores interessados, o cidadão brasileiro e também os transportadores, possam ter previsibilidade em relação ao que vai acontecer", completou.

Neste pregão, a Petrobras (PETR4) virou para queda durante a tarde com investidores atentos ao que pode acontecer nesta reunião, e se isso terá impacto na política de preços da companhia. Pior que ela, a Ultrapar (UGPA3), dona da rede de postos Ipiranga, liderou as perdas do Ibovespa.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato