Em mercados

Minério de ferro afunda 4% e chega a 11% de queda em setembro; ação da Vale 'reage' a isso

Minério negociado no porto de Qingdao com 62% de pureza fechou cotado a US$ 68,85 a tonelada

Minério de ferro
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O minério de ferro spot (à vista), negociado no porto de Qingdao com 62% de pureza, fechou em queda de 4,05%, a US$ 68,85 a tonelada. Com isso, a commodity metálica chega a 11,6% de desvalorização em setembro, distanciando-se cada vez mais da faixa dos US$ 80 vistas no mês passado.

Na mesma linha, os contratos futuros de minério de ferro negociados na Bolsa de Mercadorias de Dalian, caíram 1,39%, a 498 iuanes.

O desempenho tem afetado as ações da Vale (VALE3), que acumulam perdas de 2,37% no mês. Apesar da queda "tímida" em relação à derrocada do minério, é válido destacar que o desempenho está completamente na contramão do Ibovespa, que subiu até a última segunda-feira (18) 7,3% neste mês.

Além da Vale, as ações da Bradespar (BRAP4), holding que detém quase todo seu capital aplicado na mineradora, recuam 3,72% em setembro. Elas são neste momento as duas piores ações do Ibovespa neste mês em que apenas 4 dos 59 papéis que fazem parte do índice operam no vermelho.

 

Contato