Em mercados

Fundos de investimentos: conheça os conceitos básicos e entenda seu funcionamento

Atualmente a mais popular alternativa de investimentos no Brasil, fundos são a melhor forma para começar a investir

SÃO PAULO - Os fundos de investimento são, atualmente, uma das mais populares opções de investimento no Brasil. Mas você sabe exatamente o que são, como funcionam e quais as principais características dos fundos de investimentos?

Para entender melhor o conceito, vale a pena uma analogia com o mercado de imóveis. Os fundos funcionam como um condomínio de investidores, já que, como no caso do condomínio de um apartamento, os condôminos (ou investidores) centralizam a administração do edifício (ou carteira do fundo) na figura do síndico (ou gestor do fundo).

Em um fundo de investimento, o gestor do fundo aplica os recursos dos investidores (patrimônio do fundo) de forma a maximizar o retorno e minimizar o risco da carteira do fundo.

Valor da cota
Assim como no caso das ações, no qual o capital da empresa está dividido em parcelas na forma de ações, nos fundos o capital também está dividido em parcelas: as cotas. Os investidores (ou cotistas) são proprietários de partes da carteira (número de cotas) proporcionais ao dinheiro que investiram no fundo.

O valor das cotas é atualizado diariamente, de forma que, para saber quanto está valendo o dinheiro que você investiu em um fundo específico, é preciso multiplicar o número de cotas que possui pelo valor da cota no dia. O valor da cota de um fundo pode ser consultado nos principais jornais, ou no próprio site da instituição financeira que administra o fundo.

A rentabilidade bruta do fundo pode ser calculada pelo valor da cota, dado que esta já inclui os valores pagos ao gestor como taxa de administração. No entanto, é sempre importante lembrar que, para calcular a rentabilidade líquida, devem ser descontados os impostos que incidem sobre esta aplicação.

Aplicações e resgates de cotas
Muitos investidores ficam confusos ao ler o prospecto de um fundo, devido ao uso de jargões de mercado para explicar os períodos de aplicação e resgate. Nesta hora, vale a pena conhecer alguns termos em mais detalhe:

  • Valor mínimo de aplicação ou resgate: esse valor varia muito de fundo para fundo, mas em geral a aplicação mínima começa a partir de R$ 100, o mesmo vale para os resgates mínimos.

  • Aplicação adicional e mínimo de permanência:alguns fundos estabelecem limites para novas aplicações (aplicação adicional), alem de exigirem que você deixe um saldo mínimo investido (mínimo de permanência).

  • Data de cotização: termo que define a data em que os recursos aplicados são convertidos em cotas (cota de aplicação), e em que cotas são convertidas em reais, no caso de resgate (cota de resgate). O número após o "D" indica o dia em que a conversão é feita, por exemplo, uma aplicação em D0 significa que a conversão em cotas é feita no mesmo dia da solicitação, enquanto um resgate em D+1 significa que a conversão da cota em reais é feita no dia útil seguinte à solicitação.

Composição da Carteira
A composição da carteira de investimentos deve refletir o tipo de fundo (ações, renda fixa, mistos, cambiais e etc.) e a estratégia de investimento do gestor. No regulamento do fundo você vai saber mais sobre os objetivos de investimento, rentabilidade, risco, e regras de entrada e saída. Nunca deixe de analisar com detalhe os regulamentos do fundo em que está pensando em investir, para evitar possíveis surpresas no futuro.

Para escolher o fundo mais adequado, é importante que você conheça o seu perfil de investimento. Muitas vezes nos concentramos tanto na rentabilidade que nos esquecemos que retorno e risco andam de mãos dadas, ou seja, em geral os fundos com maior rentabilidade são aqueles de perfil de investimento mais agressivo. O segredo é descobrir qual é o fundo com maior rentabilidade, dentre aqueles que possuem uma estratégia de investimento em linha com o seu perfil como investidor.

O investimento em fundos é indicado para quem não tem certeza sobre qual o melhor ativo para o seu perfil de investidor. Isso porque todos os fundos de investimento refletem uma estratégia específica. Por exemplo, fundos agressivos, que são indicados para investidores com esse perfil, são aqueles que contém na sua carteira aplicações de maior risco, mas também com maior expectativa de retorno.

Boa alternativa para começar a investir
Uma das principais vantagens dos fundos de investimento é sua simplicidade, já que o trabalho de gestão dos recursos não fica nas mãos do investidor, mas sim de profissionais qualificados para desempenhar esta tarefa. Assim, o investidor não precisa acompanhar o sobe e desce dos mercados, bastando escolher uma instituição que execute esta tarefa da melhor forma possível.

Este ponto acaba tornando o fundo de investimento a melhor opção para o investidor que está começando, principalmente aqueles que querem aplicar parte de seus recursos em mercados mais sofisticados ou de maior perfil de risco, como de ações ou câmbio, por exemplo.

 

Contato