Em mercados

Caçada repressiva de Putin na Rússia chega ao investidor bilionário George Soros

Presidente russo pode expulsar fundação de caridade do bilionário George Soros da Rússia. O motivo? A fundação estaria promovendo a democracia, conforme informa o portal CNBC

George Soros - WEF 2010
(Wikimedia)

SÃO PAULO - O Kremlin está considerando implementar uma proibição de organizações não governamentais que atuam na Rússia - e que estão promovendo a democracia.

E uma das vítimas em potencial é a fundação do hedge fund do investidor bilionário George Soros, conforme afirmou a CNBC.

A TASS, o serviço de mídia estatal russo, informou que o Conselho Federal estaria considerando uma "stop list", uma espécie de barreira e expulsão, de organizações acusadas de promover uma "agressão branda" dentro da Rússia. A fundação de Soros é uma das doze organizações que estão na lista.

A TASS, diz a CNBC, estaria se referindo à fundação Open Society, fundada pelo bilionário. De acordo com o site, a organização trabalha para promover "democracias vibrantes e tolerantes cujos governos sejam responsáveis ??perante os seus cidadãos." Um porta-voz para as Fundações Open Society não respondeu imediatamente ao pedido da CNBC para comentar o assunto.

Uma série de organizações lideradas pelos EUA também figuram na lista, incluindo o National Endowment for Democracy, a Fundação MacArthur e o Freedom House, assim como o Centro Democrático do Leste Europeu.

A lista é composta por sete organizações norte-americanas, três da Ucrânia e duas da Polônia. O relatório TASS citou um projeto de decreto alegando que a Rússia estava sofrendo um "ataque contra seus interesses nacionais" e que as ONGs eram cúmplices. O decreto alegou que o ataque foi uma tentativa de "minar a unidade patriótica" da Rússia.

O presidente Vladimir Putin assinou uma lei em maio que visa controlar as atividades as organizações "indesejáveis". Os termos da lei ditam que qualquer funcionário ou colaborador será multado, e também pode ser preso por até 6 anos.

Desde que Vladimir Putin chegou ao poder, as autoridades russas têm adotado uma linha mais dura em todas as organizações que parecem criticar o Kremlin e as suas políticas, sendo tanto organizações de caridade que promovem a democracia quanto empresas de mídia.

Em maio deste ano, o regulador da mídia da Rússia disse que o Google, o Twitter e Facebook seriam bloqueados se não entregassem uma lista de nomes de cadastrados que recebem mais de 3 mil acessos por dia.

 

Contato