Em mercados

Copom faz o esperado e aumenta Selic em 50 pontos-base, para 13,75% ao ano

Alta vai em linha com a expectativa dos analistas de mercado e é o sexto aumento consecutivo no ciclo de alta iniciado em outubro

Tombini_BC

SÃO PAULO - Como esperava a maior parte dos economistas, a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) na reunião desta quarta-feira (3), foi por um aumento da taxa básica de juros, a Selic, para 13,75% ao ano. O aumento de 0,5 ponto percentual é o sexto do novo ciclo de alta iniciado em outubro. 

Com a decisão, a taxa de juro foi para o maior patamar desde agosto de 2006, quando estava em 14,25% ao ano, ou seja, em quase nove anos. Assim, a Selic voltou ao mesmo nível de dezembro de 2008. O BC manteve o comunicado de aumento da Selic inalterado em relação à reunião anterior, em 29 de abril.

Este aumento era praticamente consenso no mercado, diante de uma inflação alta, com o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) atualmente em 8,17% no acumulado de 12 meses, contra uma meta de 4,5% ao ano com banda de dois pontos percentuais para mais e para menos

O aumento da Selic é consistente com o cenário "desafiador" de trazer o IPCA de volta à meta, conforme comenta a equipe de análise do Goldman Sachs. 

"Nós vemos fortes argumentos no lado macro para uma desaceleração no ritmo das elevações [...] Contudo, por causa da resiliência das expectativas para a inflação em 2016, o real depreciado e as comunicações hawkish (agressivas) contínuas, nós mudamos nossas previsões para uma elevação de 50 pontos-base, ante 25 b.p. originalmente, apesar dos números fracos da atividade econômica", apontou relatório do Nomura.

Confira o comunicado na íntegra:

Avaliando o cenário macroeconômico e as perspectivas para a inflação, o Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa Selic em 0,50 p.p., para 13,75% a.a., sem viés. 

Votaram por essa decisão os seguintes membros do Comitê: Alexandre Antonio Tombini (Presidente), Aldo Luiz Mendes, Altamir Lopes, Anthero de Moraes Meirelles, Luiz Awazu Pereira da Silva, Luiz Edson Feltrim, Otávio Ribeiro Damaso, Sidnei Corrêa Marques e Tony Volpon.

 

 

Contato