Em mercados

Produção de gás do Brasil pode dobrar até 2020, diz ANP

Segundo diretora-geral da ANP, País poderá ofertar entre 100 milhões e 120 milhões metros cúbicos ao dia em 2020

oleoduto verde - gás e petróleo - energia
(Getty Images)

SÃO PAULO - A produção de gás no Brasil poderá praticamente dobrar até 2020, atingindo até 120 milhões de metros cúbicos ao dia, disse nesta quarta-feira a diretora-geral da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), Magda Chambriard, durante palestra em São Paulo.

Segundo ela, o Brasil poderá ofertar entre 100 milhões e 120 milhões metros cúbicos ao dia em 2020. A produção atual é de 66 milhões de metros cúbicos diários, segundo a executiva da ANP.

"Não é absurdo falar que vamos ter, quer dizer, disponibilizar, de 100 (milhões) a 120 milhões...", afirmou Chambriard, considerando que essa produção incluirá o volume extraído do pré-sal nos próximos anos.

Ela ponderou que o número considera uma reinjeção pequena de gás no processo de produção do petróleo.

A diretora disse ainda que, para esta estimativa se concretizar, será importante muito planejamento. A ANP calcula que seria necessária a instalação e operação de 21 plataformas entre 2016 e 2018.

"É um esforço muito grande, mas nós estamos preparados para isso", afirmou.

Magda disse que a produção de gás do país em 2012 deve ficar estável em relação a 2011. Ela lembra que a expectativa era produzir um pouco mais, mas diante de alguns problemas, como a interrupção de alguns poços, como o da Chevron, e dois outros campos que diminuiram a produção, o crescimento deverá ser nulo.

"A expectativa é crescer para o próximo ano... nós temos que crescer", disse ela, citando as perspectivas de consumo do setor.

 

Contato