EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados

Radar: Santander reforça que não está à venda; Eucatex penhora dividendos

Acionistas da MMX se abstiveram mais uma vez de votar a incorporação da PortX; empresas de telecom ingressam no 4G

Radar
(thinkstockphotos)

SÃO PAULO - Enquanto digerem os cortes de ratings da Espanha e do Chipre, anunciados no final da última quarta-feira (13), os investidores devem ficar atentos nesta quinta-feira (14) a indicadores importantes vindos dos Estados Unidos, além de dados domésticos de demanda.

Nesta manhã, o governo norte-americano divulgará o resultado das transações correntes do primeiro trimestre e o CPI (Consumer Price Index) de maio - inflação ao consumidor. Outro dado relevante dos Estados Unidos é o Initial Claims, índice que mede o número de pedidos de auxílio-desemprego, utilizado com um termômetro da atividade econômica local.

Já na agenda brasileira de indicadores,o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgará a Pesquisa Mensal do Comércio referente ao mês de abril.

Santander não está à venda
Em reunião com entidades sindicais realizada na última quarta-feira, o presidente do Santander Brasil (SANB11), Marcial Portela afirmou que o banco não está à venda, contrariando rumores de que o Bradesco (BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3) estariam interessados em adquirir os ativos nacionais da instituição espanhola.

Além disso, Portela destacou que a matriz não precisará utilizar o resgate financeiro disponibilizado pela União Europeia, para os bancos do país. As agências de classificação de risco Moody's e Fitch já haviam rebaixado os ratings do banco - citando a crise no ambiente econômico do país da matriz.

MMX se recusa a votar incorporação da PortX
A MMX Mineração (MMXM3) se absteve - pela segunda vez - de votar na AGE (Assembleia Geral Extraordinária) da PortX (PRTX3) da última quarta-feira. Assim como na assembleia do dia 29 de maio, o assunto a ser deliberado era a proposta de incorporação da PortX pela MMX. 

A MMX já tinha anunciado que iria se abster da votação, alegando que a decisão “visa a garantir que o melhor interesse dos acionistas da MMX e da PortX seja preservado”. Por representar 99% do capital social da empresa, os assuntos que deveriam ser tratados na assembleia também não foram votados por falta do quórum mínimo necessário, o que também já havia ocorrido na última assembleia. 

Eucatex não distribuirá proventos aos acionistas
A Eucatex (EUCA3; EUCA4) penhorou R$ 14,43 milhões em dividendos e juros sobre o capital próprio que deveriam ser distribuídos aos seus acionistas até o dia 14 de junho. A decisão veio do Juízo da 8ª Vara Federal das Execuções Fiscais de São Paulo. 

Por conta da decisão, a companhia oferecerá um seguro garantia no valor bloqueado, acrescido de 30%. "Até o momento, não obtivemos decisão judicial favorável sobre o tema. Portanto, fica temporariamente suspensa a liberação do pagamento aos acionistas", afirmou a Eucatex em comunicado.

TIM e Oi ingressam na tecnologia 4G
A TIM (TIMP3) adquiriu sete lotes do leilão da Anatel para operar com tecnologia 4G nos próximos anos - além de ingressar no mercado rural de dado e voz. A companhia pagou R$382,2 milhões, um ágio médio de 7,28% sobre o valor mínimo. "Buscamos adequar a aquisição de subfaixas de radiofrequência à realidade industrial, nos preparando para o crescimento do mercado de dados móvel que será impulsionado pela tecnologia 4G", anunciou em comunicado.

Já a Oi (OIBR3; OIBR4) adquiriu um lote da tecnologia 4G e do mercado rural, no valor de R$ 330,9 milhões, com ágio de 5% sobre o preço mínimo. "Esse resultado demonstra o comprometimento da companhia em oferecer um extenso portfólio de serviços para seus clientes e acionistas", disse em comunicado.

Contato