Em mercados

Ibovespa consolida perdas, pressionado por dados ruins nos EUA

Números sobre o mercado de trabalho, assim como o PIB e a atividade industrial, frustraram as projeções do mercado

SÃO PAULO - Os mercados internacionais sinalizavam um pregão de recuperação na manhã desta quinta-feira (31), mas indicadores norte-americanos piores que o esperado levou os principais índices ao redor do globo ao campo negativo. Da mesma forma, o Ibovespa, que iniciou a sessão entre ganhos e perdas, consolidou o cenário negativo. Às 13h06 (horário de Brasília), o índice registrava queda de 0,91%, aos 53.308 pontos.

O mercado de trabalho dos EUA decepcionou os analistas. Em maio foram criadas 133 mil vagas no setor privado, contra projeção de 157 mil, enquanto os pedidos iniciais de auxílio-desemprego na semana avançaram para 383 mil, frente à expectativa de redução para 368 mil. Tais números reforçam a perspectiva negativa para o relatório de emprego, que será divulgado na sexta-feira.

Além disso, o PIB (Produto Interno Bruto) e a atividade industrial de Chicago também preocupam. O primeiro foi revisto de uma alta de 2,2% no primeiro trimestre para uma de 1,9%, enquanto o segundo mostrou uma forte queda para 52,7 pontos.

Dessa forma, o cenário nacional foi relegado a segundo plano, assim como o europeu, onde o noticiário econômico está pouco movimentado. Na véspera, o Copom (Comitê de Política Monetária) cortou a taxa Selic para 8,50% ao ano, ativando o gatilho para mudanças no cálculo da poupança, que passa a ser de 70% da Selic mais a TR (Taxa Referencial). 

Ainda por aqui, o superávit primário, isso é, o montante que o Governo separa para o pagamento da dívida, avançou 36% entre março e abril, para R$ 14,2 bilhões. 

Altas e baixas
Por aqui, o destaque na ponta negativa do índice fica por conta das ações da Usiminas. O papel ordinário reflete a retirada da ação do MSCI Brazil Index (Morgan Stanley Capital International), que já havia sido anunciado em meados do mês e passa a valer a partir do fechamento deste pregão.

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 USIM3 USIMINAS ON 9,81 -7,89 -42,56 22,02M
 USIM5 USIMINAS PNA 8,54 -4,04 -15,33 27,86M
 MRVE3 MRV ON 8,45 -3,98 -17,88 24,91M
 RSID3 ROSSI RESID ON 5,23 -3,51 -32,12 18,50M
 OGXP3 OGX PETROLEO ON 10,05 -3,46 -26,21 188,98M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 KLBN4 KLABIN S/A PN 8,41 +3,70 +7,43 13,90M
 BTOW3 B2W VAREJO ON 5,99 +2,39 -33,44 1,24M
 CSAN3 COSAN ON 29,71 +2,27 +10,04 27,56M
 HYPE3 HYPERMARCAS ON 10,70 +1,81 +25,88 26,36M
 LAME4 LOJAS AMERIC PN 11,89 +1,62 +6,79 21,84M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

 

 

Contato