Em mercados

Ibovespa abre em queda de 0,67% refletindo receio com economia internacional

Mercado digere desaceleração do PIB da China em março e dívida de bancos da Espanha com o Banco Central Europeu

SÃO PAULO - Após os fortes ganhos da véspera, o Ibovespa inicia esta sexta-feira (13) em queda de 0,67%, aos 62.634 pontos, em meio à apreensão com o PIB (Produto Interno Bruto) da China e com os sinais negativos da Espanha. Nos EUA, os investidores acompanham indicadores econômicos e os resultados tirmestrais dos bancos.

Na Ásia, a economia chinesa teve expansão de 8,1% entre janeiro e março de 2012, apontando um arrefecimento em relação ao aumento de 8,9% no quarto trimestre. O número também frustou as expectativas do mercado,  que girava em torno de 8,3%. 

Já no Velho Continente, o banco central espanhol informou que a dívida dos bancos do país com o BCE (Banco Central Europeu) alcançou um novo recorde histórico em março, indo de € 152,432 bilhões em fevereiro para € 227,6 bilhões no mês passado. O aumento de 49,3% foi estimulado pela recente injeção de liquidez do BCE. 

Destaques desta sessão
Entre as maiores quedas da carteira teórica do Ibovespa neste início de pregão regular, destaque para as ações de Banco do Brasil (BBAS3, R$ 24,64, -2,14%), Lojas Americanas (LAME4, R$ 17,41, -2,08%), Eletropaulo (ELPL4, R$ 33,60, -1,87%), Rossi Residencial (RSID3, R$ 9,03, -1,85%) e Usiminas (USIM3, R$ 16,59, -1,83%). 

EUA: agenda e resultados
Sem indicadores de peso na agenda europeia e nacional, os investidores aguardam números sobre a economia dos EUA. O CPI (Consumer Price Index) apresentou uma alta de 0,3% em março frente ao mês anterior, em linha com o esperado pelo mercado. Ainda por lá, os investidores aguardam a divulgação do Michigan Sentiment de abril, às 10h55 (horário de Brasília), com o nível de confiança do consumidor norte-americano na economia do país.

Na agenda de resultados norte-americanos, os investidores acompanham os resultados trimestrais de JP Morgan e Wells Fargo. Embora ambos tenham superado as expectativas, os números não trouxeram muito ânimo aos investidores.

 

Contato