Em mercados

Ibovespa segue desempenho de bolsas internacionais e opera em alta de 0,50%

Mercado mostra otimismo por medidas anticrise; desvalorização das ações dos grandes bancos ameniza esse movimento

SÃO PAULO - O Ibovespa inicia o pregão regular desta terça-feira (31) registrando valorização de 0,50%, aos 63.084 pontos, impulsionado pelo otimismo do mercado com o desenrolar da crise da dívida da Zona do Euro, após líderes europeus caminharem para um consenso sobre fundos de resgate e novas regras fiscais para a região. A queda das ações dos grandes bancos brasileiros, que iniciaram a temporada de resultados do quarto trimestre, ameniza esse movimento altista do índice.

Na véspera, os líderes políticos da União Europeia reunidos em Bruxelas concordaram com os detalhes do novo pacto fiscal, que deve ser assinado em março deste ano, enquanto apenas o Reino Unido e a República Tcheca foram contra as novas regras de déficit e dívida pública na região.

Ainda no encontro, foi decidido que o ESM (Mecanismo Europeu de Estabilização, na sigla em inglês) deve entrar em operação em primeiro de julho, após sua assinatura. Contudo, o teto dos fundos de resgate da região, atualmente em € 500 bilhões, só será reavaliado em março, diante de pressões para que sejam reforçados a até € 750 bilhões.

A Grécia também segue no radar dos investidores, que aguardam o término das negociações para reestruturação da dívida grega entre o governo do país e seus credores privados, representados pelo IIF (Instituto Internacional de Finanças). O acordo deve definir o rendimento oferecido pelos bônus que substituirão os atuais títulos públicos existentes.

Bancos decepcionam
Nesta manhã, destaque para a divulgação de resultados trimestrais do setor financeiro. O Santander (SANB11) reportou uma queda de 6,21% do lucro líquido em comparação ao quarto trimestre de 2010, com a marca de R$ 1,8 bilhão. Já o Bradesco (BBDC4) reportou um lucro líquido de R$ 2,72 bilhões no período, uma queda de 8,72% na comparação anual.

As ações de ambas instituições lideram as perdas do Ibovespa nesta manhã, com quedas entre 2,5% e 3%. Itaú Unibanco (ITUB4), Itaúsa (ITSA4) e Banco do Brasil (BBAS3) também figuram entre as maiores desvalorizações do dia.

Agenda para o dia
Durante o dia, o mercado aguarda a divulgação do índice de preços de residências nos Estados Unidos, medido pela S&P/Case-Shiller, o PMI (Purchasing Managers’ Index) de Chicago, referente à atividade industrial da região, e a confiança do consumidor norte-americado.

No Brasil, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) soltou a Pesquisa Industrial Mensal, indicando alta de 0,9% em dezembro, frente ao mês anterior, na comparação com ajuste sazonal. A Nota de Política Fiscal também será conhecida nesta sessão.

Destaques do pregão
Entre as principais altas da carteira teórica do Ibovespa nesta manhã, destaque para as ações de Gafisa (GFSA3, R$ 4,67, +3,78%), Hypermarcas (HYPE3, R$ 10,93, +2,53%),  MMX (MMXM3, R$ 7,98, +2,31%), Localiza (RENT3, R$ 28,66, +2,17%) e Bradespar (BRAP4, R$ 34,61, +2,09%). 

 

Contato