Em mercados

Ibovespa abre próximo da estabilidade, com atenções voltadas para a Europa

Mercado aguarda por acordo para reestruturação da dívida da Grécia; BC espanhol projeta recessão em 2012

SÃO PAULO - O Ibovespa inicia o pregão regular desta segunda-feira (23) alternando entre perdas e ganhos mas sem se distanciar muito do fechamento anterior, de 62.312 pontos. O índice de ações brasileiro não acompanha o desempenho das bolsas europeias, que sobem apesar do clima de cautela no mercado por conta da indefinição sobre um acordo para reestruturação da dívida grega.

Em dia de agenda pouco movimentada, o foco dos investidores segue na crise da dívida da Zona do Euro, uma vez que o governo grego e os credores internacionais não chegaram a um acordo durante o encontro do último final de semana. Apesar da continuidade das dúvidas acerca da questão, a imprensa internacional, afirma que as partes envolvidas estão muito próximas de um acordo. A expectativa é de que as partes entrem em consenso antes da cúpula da União Europeia de 31 de janeiro.

Nesta sessão, o mercado ainda aguarda os resultados da reunião entre os ministros das Finanças da Zona do euro, que acontecerá em Bruxelas, na Bélgica.

PIB espanhol aponta recessão
O Banco da Espanha projetou um PIB (Produto Interno Bruto) em contração de 1,5% em 2012, com uma "modesta recuperação" de 0,2% no ano que vem. Dados da autoridade monetária revelaram ainda que a economia espanhola retraiu 0,3% no quarto trimestre na comparação com o trimestre anterior, mas mostrou expansão de 0,3% na base anual.

Apesar de o governo grego e os negociadores não terem chegado a um acordo durante o fim de semana, o viés positivo da bolsa continua forte, depois que o benchmark brasileiro ter avançado 0,62% na última sexta, fechando acima dos 62.000 pontos.

Análises do mercado
Jason Vieira, da Cruzeiro do Sul Corretora, confirma essa percepção, ao dizer que os investidores estão se posicionando com a perspectiva de melhora da atividade econômica no mundo. Segundo ele, o mês de janeiro como um todo pode se mostrar mais positivo, com a procura por ativos mais arriscados, que paguem prêmios maiores, o que não foi observado em 2011.

Já o boletim “Bom Dia Mercado”, da AE Broadcast, ressalta as possibilidades de o plano de estímulo da Itália afetarem os mercados, enquanto a chanceler alemã Angela Merkel, Herman Von Rompuy, do Conselho Europeu, e José Manuel Durão Barroso, da Comissão Europeia, encontram-se para discutir a situação do bloco.

Enquanto isso, o analista técnico da Gradual Investimentos, Régis Chinchila, afirma que, após o quinto pregão seguido de alta, o Ibovespa atingiu a resistência intermediária em 62.350 pontos, com objetivo principal na barreira de 63.900 pontos. “Em caso de realização no curtíssimo prazo, os suportes imediatos estão em 61.500, 61.000 e 59.900 pontos”. 

Dados aguardados para a sessão
No front doméstico, foram divulgados pela manhã o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor - Semanal), da FGV (Fundação Getulio Vargas), com alta de 0,93% em 23 de janeiro, contra 0,97% na semana anterior, bem como o relatório Focus, que mostrou queda na projeção do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor - Amplo) e manutenção da estimativa para o crescimento.

Agora, a espera fica por conta da Balança Comercial da última semana, a ser revelada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

 

Contato