Em mercados

Ibovespa abre em alta, após entrevista coletiva de Merkel e Sarkozy

Mercados europeus passam ao campo positivo após líderes reforçarem que nenhum país deixará a Zona do Euro

SÃO PAULO - O Ibovespa inicia o pregão regular desta sergunda-feira (9) em alta de 0,32%, aos 58.787 pontos após a reunião entre a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês Nicolas Sarkozy. Nesta manhã os dois líderes se encontraram e reiteraram que nenhum país deverá deixar a Zona do Euro, bem como destacaram a evolução nas conversas quanto ao pacto fiscal acordado em dezembro passado e pediram por meios para acelerar a injeção de capital no ESM (Mecanismo Europeu de Estabilização, na sigla em inglês).

Além do mais, a chanceler alemã revelou que irá se reunir com a diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, na próxima terça-feira, de modo o atual cenário na Grécia. Após tal declaração, alguns mercados acionários europeus, que registravam queda nesta manhã, passaram ao campo positivo.

Ainda no front europeu, o rendimento dos títulos públicos de dez anos da Grécia tem forte alta no mercado secundário nesta segunda-feira, seguindo especulações de que o país precise congelar os salários do setor público para garantir novos empréstimos por parte de seus credores internacionais.

Recessão europeia e recuperação norte-americana
Segundo o jornal Die Welt, uma pesquisa com 14 bancos da Alemanha mostra que, em contração no último trimestre de 2011, o PIB (Produto Interno Bruto) da nação deve intensificar suas perdas durante o primeiro quarto deste ano. Além disso, o governo conseguiu vender bônus de seis meses nesta data, alcançando um rendimento negativo pela primeira vez, de -0,012%. A demanda foi 1,8 vez maior que a oferta, contra uma proporção 3,8 vezes maior no leilão anterior.

Já nos Estados Unidos, a criação de novos empregos superior ao esperado e contínuos indicadores de pedidos de auxílio-desemprego registrando baixa alimenta a confiança dos investidores de que aquela economia engatou uma recuperação mais forte. Mas Jason Vieira, analista da Cruzeiro do Sul Corretora, acredita que ainda há contenção de aplicação em ativos de maior risco, também por conta do baixo volume de negócios, mas em resposta à situação atual na Europa.

Enquanto isso, o analista gráfico da Gradual Investimentos, Régis Chinchila, destaca que o Ibovespa continua sinalizando indefinição no curtíssimo prazo, com pressão na venda ao romper o suporte de 58 mil pontos. "Por outro lado, a força compradora continua com resistências importantes a serem rompidas, entre 59600 e 59900 pontos", escreve em comentário diário.

Agenda macroeconômica
No Brasil, o destaque fica por conta do IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor - Semanal), da FGV (Fundação Getúlio Vargas). O índice registrou alta de 0,93% na primeira semana de 2012, avançando 0,14 ponto percentual frente ao período anterior. Essa é a maior taxa desde maio de 2011.

Além disso, o Banco Central divulgou o boletim Focus, que indicou leve redução na estimativa para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor - Amplo) deste ano, para 5,31% ao fim do ano. O investidor ainda vai conhecer o número semanal da balança comercial brasileira. O front externo conta com o Consumer Credit dos EUA, que registra o total de crédito oferecido ao consumidor norte-americano, compilado pelo Federal Reserve.

 

Contato