Em mercados

Ibovespa segue em alta na esteira de alívio político na Europa

Brasil acompanha front externo após fim de impasse na Grécia e na Itália; ações da Marfrig são destaque de alta após resultado

SÃO PAULO - Em alta desde a abertura, o Ibovespa apresenta alta de 1,78% no início da tarde desta sexta-feira (11) e atinge 58.414  pontos, com volume financeiro de R$ 1,6 bilhão às 13h05.

Não só a BM&FBovespa, mas também as principais bolsas internacionais, refletem o alívio externo, longe de ser definitivo, com impasses políticos na Grécia e Itália - os dois principais focos da crise fiscal na Zona do Euro.

Após um tortuoso processo de negociações, o Senado italiano vota nas próximas horas um pacote de austeridade acordado com líderes europeus. Com isso, as medidas também devem passar pelo aval da Câmara dos Deputados no sábado e, logo após a votação se espera que o primeiro-ministro renuncie, sendo o ex-comissário europeu Mario Monti o favorito pelos mercados para substituir o premiê.

Já a Grécia finalmente confirmou o nome de Lucas Papademos, ex-vice presidente do BCE (Banco Central Europeu) como o primeiro ministro que terá a tarefa de conduzir o país até as eleições gerais de fevereiro, mantendo até lá as finanças do país minimamente em ordem para receber a próxima parcela de resgate do FMI (Fundo Monetário Internacional) e evitar o default iminente.

Desde o anúncio de que Papandreou deixaria o cargo de primeiro ministro, Papademos, que toma possa nesta tarde, figurou entre as opções mais comentadas, sendo que as expectativas iniciais eram de que o nome fosse anunciado ainda no último domingo.

IPCA
Enquanto isso, por aqui, cabe citar a influência que os dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de setembro divulgados nesta manhã, que vazou préviamente no site do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na última noite.

O indicador de inflação apresentou resultado de 0,53%, aceleração de 0,16% em relação ao mês anterior, quando marcou taxa de 0,37%. No acumulado do ano, o índice utilizado pelo Governo como referência para o sistema de metas de inflação, apontou 4,97%, valor superior aos 3,60% marcados nos nove primeiros meses de 2010.

Altas e baixas de olho em resultados
O principal destaque positivo fica com as ações da Marfrig (MRFG3), que registram valorização de 13,33% e são cotadas a R$ 7,14. Apesar dessa variação, a baixa acumulada desde o início do ano chega a -53,58%, após divulgação de resultado do terceiro trimestre.


Por outro lado, o pior desempenho fica com os papéis da B2W (BTOW3), que são cotados a R$ 11,53 e apresentam forte baixa de 5,18%, tamhém após divulgação dos números trimestrais.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 MRFG3 MARFRIG ON 7,14 +13,33 -53,58 49,27M
 RSID3 ROSSI RESID ON 10,36 +4,23 -28,44 8,98M
 NATU3 NATURA ON 36,45 +3,85 -19,95 11,91M
 MMXM3 MMX MINER ON 6,96 +3,57 -38,02 9,22M
 GOAU4 GERDAU MET PN 19,43 +3,35 -26,24 3,71M

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 BTOW3 B2W VAREJO ON 11,53 -5,18 -62,93 15,18M
 TAMM4 TAM S/A PN N2 34,12 -1,39 -9,14 4,01M
 FIBR3 FIBRIA ON 13,98 -0,21 -46,58 5,08M
 TNLP4 TELEMAR PN 17,93 -0,11 -23,94 4,34M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Bolsas internacionais
Nos EUA, os principais índices acionários atingem alta próxima a 1,7%, com destaque para as ações da Nvidia que valorizam-se 1,04% após divulgação de resultado trimestral. 

Além de toda a influência da agenda europeia, cabe incluir na pauta dos investidores no fechamento desta semana a divulgação do indicador Michigan Sentiment nos EUA, às 14h00 de Brasília. O relatório aponta quinzenalmente a confiança do consumidor em relação à economia norte-americana.

Juros e câmbio
As taxas dos principais contratos de juros futuros operam em rumos opostos nesta sexta-feira, porém, próximos da estabilidade, após um fechamento em forte alta na véspera. O mercado repercute o vazamento do IPCA ocorrido na noite passada no site do IBGE 

Por fim, o dólar comercial está sendo cotado a R$ 1,7500 na compra e R$ 1,7520 na venda, baixa de 0,53% em relação ao fechamento anterior.

 

Contato