Em mercados

Ibovespa devolve parte dos ganhos da véspera e inicia pregão em queda

Trajetória é observada nos mercados internacionais, enquanto França reduz projeção de PIB e Itália frustra em emissão de títulos

SÃO PAULO - O Ibovespa dá início ao pregão desta sexta-feira (28) em queda de 0,72%, aos 58.842 pontos, após a forte alta de 3,72% na véspera. Tal movimento é seguido pelos mercados internacionais, os quais ainda avaliam o plano anunciado pelos líderes europeus na madrugada de quinta-feira, ainda com alguns pontos incertos. 

Além do mais, o noticiário europeu traz algumas notícias negativas. Primeiramente, a França revisou sua projeção de crescimento para o próximo ano, reduzindo-se de 1,75% para 1,00%. Por conta disso, o presidente francês Nicolas Sarkozy também revelou que o país terá que realizar novos cortes para alcançar a meta de déficit, previstos entre € 6 bilhões e € 8 bilhões.

Já a Itália, um dia após o anúncio do acordo entre os líderes europeus sobre medidas de combate à crise, frustrou as expectativas ao emitir títulos públicos de dez anos com a distribuição de rendimentos no maior nível desde que passou a fazer parte da Zona do Euro.

Ações
Entre as maiores quedas do Ibovespa nesta manhã constam as ações ordinários da Lojas Renner (LREN3, R$ 54,38, -4,76%), da JBS (JBSS3, R$ 5,06, -2,32%), preferenciais da Lojas Americanas (LAME4, R$ 15,33, -2,04%), da GOL (GOLL4, R$ 13,69, -1,93%) e ordinários da MRV Engenharia (MRVE3, R$ 12,38, -1,75%).

Análises
O analista gráfico da Gradual Investimentos, Régis Chinchila, indica que, em caso de realização, o patamar de 58.600 pontos serve como suporte, mas o principal está localizado na faixa de 57 mil pontos. Por outro lado, "o rompimento da resistência em 58.600 foi bastante positivo e a próxima parada está em 60.700", escreve em relatório.

Enquanto isso, a equipe da Banif Securities alerta para o fato de que "na Europa, passada a euforia com anúncio do plano de ação, os mercados acionários parecem dar início à 'digestão' das medidas e voltam a enfrentar a desconfiança do mercado de bonds em relação à Itália", conforme relatório produzido nesta sexta-feira.

Indicadores e resultados 
Os investidores também avaliam alguns indicadores econômicos nos EUA, onde a renda dos cidadãos frustrou as projeções, os gastos vieram em linha com o esperado e o índice de inflação mostrou estabilidade frente ao mês anterior, enquanto a expectativa era por uma alta de 0,1%. Resta agora apenas a divulgação da confiança do consumidor norte-americano, medida pelo Michigan Sentiment.

Por aqui, o IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) registrou desaceleração de 0,12 ponto percentual na passagem de setembro para outubro, em alta de 0,53%.

Finalmente, os investidores devem se manter atentos aos balanços trimestrais, uma vez que desde o último fechamento empresas como CSN (CSNA3), Brasil Foods (BRFS3), Grupo Oi (TNLP3, TNLP4, BRTO4, TMAR5) e Suzano (SUZB5) divulgaram seus números.

 

Contato