Em mercados

Em meio às preocupações com a Zona do Euro, bolsas dos EUA operam no vermelho

Índices recuam diante do temor dos investidores sobre uma possível recessão global; bancos e techs são destaques de quedas

SÃO PAULO – Os principais índices acionários dos Estados Unidos registram quedas nesta terça-feira (6), sessão que suscede ao feriado do Dia do Trabalho nos EUA. O índices refletem o temor do mercado sobre uma deterioração ainda maior da economia na Zona do Euro e de que a recessão se alastre pelo mundo todo.

O índice Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, opera em desvalorização de 1,37% e atinge 11.086 pontos. O S&P 500, que engloba as 500 principais empresas dos EUA, negocia em baixa de 1,35% a 1.158 pontos, enquanto o Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia, cai 0,95%, chegando a 2.457 pontos. 

Setor financeiro e techs recuam
Grandes bancos dos EUA negociam com o intuito de resolver as acusações de práticas impróprias de hipotecas. As negociações visam negociar as acusações de bancos como Bank of m America Merril lynch (-3,17%), JPMorgan (-3,55%), Wells Fargo (-1,20%), Citigroup (-2,18%) e Ally Financial (-1,12%), que foram acusados de quebrar as leis do estado, empregando os chamados robosigners -  empréstimos hipotecários preparados e assinados sem revisão, como a lei exige.

Enquanto isso, a Nomura anunciou a redução do preço-alvo do Bank of America, Citigroup, JPMorgan e Goldman Sachs (-2,49%). Além disso, o Credit Suisse cortou suas estimativas para o Goldman Sachs e Morgan Stanley.

Também  registrando quedas, no setor tecnológico, a Dell (-1,44%) anunciou uma parceira com a Baidu (-0,38%) para o desenvolvimento de tablets e celulares, mirando o mercado chinês, dominado pelos produtos da Apple (-0,04%). Enquanto isso, a Canaccord Genuity elevou seu preço-alvo para os papéis da Apple de US$ 515 para US$ 545.

Ainda entre as techs, Google (-1,41%), Oracle (-2,34%) e Microsoft (-1,82%) também operam no vermelho.

Vale lembrar ainda que, no sentido oposto, os ativos da Netflix (+2,53%) registram ganhos depois de lançar seus serviços no Brasil, na tentativa de entrar no mercado latino-americano, após as recentes quedas em seus serviços nos EUA. 

Agenda e notícias da Zona do Euro
Nos Estados Unidos, o ISM Services, que mede a atividade de serviços da economia norte-americana, ficou em 53,3 pontos na passagem de julho para agosto, resultado melhor do que as projeções de analistas, que estavam em torno de 51 pontos. 

Enquanto isso, a  Europa continua nos holofotes dos investidores, diante da preocupação sobre a demora da Grécia em aplicar o plano de austeridade aprovado em julho. O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäeuble, afirmou que o país não receberá outra parcela de seu programa de resgate se o relatório da visita dos supervisores internacionais não for positivo.

A dúvida sobre a capacidade da Itália em entregar o pacote de austeridade prometido também está no radar do mercado, com sindicatos convocando uma greve geral conforme os parlamentares discutem medidas para reduzir a dívida pública do país.

Acompanhe o desempenho dos principais índices acionário dos Estados Unidos:

% Var Dia Pontos %Var 30D %Var Ano
 Nasdaq -0,95 2.457 -2,98 -7,39 
 S&P 500 -1,35 1.158 -3,44 -7,91 
 Dow Jones -1,37 11.086 -3,13 -4,24 

 

Contato