Em mercados

Ibovespa abre pregão em leve alta, conforme mercados internacionais

Pregão conta com poucos indicadores econômicos de grande relevância; PPI registra aumento acima do esperado nos EUA

SÃO PAULO – O Ibovespa inicia o pregão desta quarta-feira (17) em trajetória positiva de 0,20%, aos 54.432 pontos, assim como alguns dos principais índices acionários da Europa e os contratos futuros sobre índices de ações nos EUA, apesar da elevação nos preços aos produtores norte-americanos acima do esperado.

Deste modo, o índice recupera-se de parte das perdas da sessão anterior, quando interrompeu a sequência de cinco pregões consecutivos em alta e encerrou as negociações em baixa de 0,60%.

Nos EUA foi divulgado um aumento acima do projetado nos preços ao produtor de julho, em alta de 0,2%, segundo o indicador PPI (Producer Price Index), publicado na manhã desta quarta-feira. No entanto, para o restante do dia não estão previstos demais indicadores de grande relevância para o mercado.

Ações
Deste modo, as ações que se destacam com as maiores altas porcentuais no Ibovespa são as preferenciais da Cesp (CESP6, R$ 29,71, +2,17%), ordinárias da Usiminas (USIM3, R$ 23,29, +2,10%), preferenciais da Eletrobras (ELET6, R$ 21,71, +1,45%), da Telesp (TLPP4, R$ 46,63, +1,37%) e da Braskem (BRKM5, R$ 17,93, +1,30%).

Análises
O analista gráfico da Gradual Invetimentos, Régis Chinchila, ressalta o movimento de recuperação do Ibovespa, o qual começa a testar a importante resistência de 55 mil pontos. No entanto, "para renovar a pressão na compra terá que romper esse patamar, com outra forte parada na barreira dos 57.500 pontos", escreve em relatório diário, ao passo que a tendência de baixa só será retomada abaixo do suporte de 52.600 pontos.

Já a equipe da Planner Corretora destaca um pregão com poucos eventos previstos para esta quarta-feira. "A agenda fraca no exterior e a ausência de eventos relevantes deverão manter o ambiente mais calmo e nossa expectativa é de um mercado perto da estabilidade nesta quarta-feira", argumenta em relatório.

Inflação em aceleração
Por aqui, destaque para a segunda medição de agosto do IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor), o qual revelou alta de 0,41% nos preços, patamar superior aos 0,33% registrados na semana anterior.

Finalmente, a temporada de balanços corporativos referente ao segundo trimestre perde força, sem nenhuma empresa com grande relevância para o índice divulgando seus números.

 

Contato