Em mercados

Apesar da queda do nervosismo, noticiário externo derruba Ibovespa

Bolsa brasileira acompanha ajuste negativo internacional, na esteira de Wall Street e Europa; Petrobras em baixa após resultado

SÃO PAULO - O Ibovespa apresenta baixa de 1,37% no início da tarde desta terça-feira (16) e atinge 53.900 pontos, com volume financeiro de R$ 1,93 bilhão, no compasso das principais bolsas internacionais.

Em linhas gerais, o mercado de ações global ainda reverbera a crise deflagrada no início do mês, embora o nervosismo tenha recuado sensivelmente desde a última segunda-feira.

Por aqui, a influência externa e importada de ajustes negativos frente à forte alta da última sessão nos principais mercados, além de decepções com o PIB (Produto Interno Bruto) da Alemanha no segundo trimestre e indicadores norte-americanos do setor imobiliário.

Além disto, investidores ainda aguardam possíveis resoluções sobre a crise na zona do euro após a reunião entre Angela Merkel e Nicolas Sarkozy, que acontece neste momento em Paris, embora ambos evitem alimentar expectativas sobre o encontro.

Altas e baixas
O principal destaque negativo fica com as ações de Usiminas (USIM3), que registram desvalorização de 4,20% e são cotadas a R$ 23,95. Apesar dessa variação, a alta acumulada desde o início do ano chega a 12,69%. 
Na outra ponta, o melhor desempenho fica com os papéis de Telemar (TMAR5), que são cotados a R$ 45,34 e apresentam alta de 2,32%.

Já os papéis da Petrobras (PETR3,PETR4) apresentam queda de 1,80% e 1,62%, respectivamente, após a divulgação do resultado do terceiro trimestre na noite da última segunda-feira.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 USIM3 USIMINAS ON 23,95 -4,20 +12,69 5,23M
 MRFG3 MARFRIG ON 8,86 -4,01 -42,39 43,61M
 MMXM3 MMX MINER ON 7,05 -3,56 -37,22 24,85M
 GOAU4 GERDAU MET PN EJ 16,43 -3,52 -38,18 6,76M
 JBSS3 JBS ON 4,11 -3,52 -42,68 8,20M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 TMAR5 TELEMAR N L PNA 45,34 +2,32 -3,30 724,87K
 NATU3 NATURA ON 36,18 +2,20 -20,54 7,70M
 ELPL4 ELETROPAULO PN ED N2 29,25 +1,74 +11,61 14,60M
 CESP6 CESP PNB EJ 28,94 +1,54 +9,80 5,62M
 AMBV4 AMBEV PN 51,07 +1,33 +3,37 34,29M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Bolsas Internacionais
Nos EUA, os principais índices registram quedas ao redor de 0,7%, congregando preocupações com a situação da Europa, decepção com indicadores do setor imobiliário e surpresas positivas com a agenda de resultados, com Home Depot e Wal-Mart, e números da atividade industrial de julho.

Enquanto isso, na Europa, as bolsas caminham para fechamento com perdas de proporções semelhantes a Wall Street, com exceção de Zurique, que registra alta de 0,65%. Conforme já dito acima, a expectativa fica por conta do encontro entre Merkel e Sarkozy. Porém, como provavelmente o discurso de ambos ocorrerá nos instantes finais do pregão do velho continente, os reflexos devem ficar para a próxima sessão.

Juros e câmbio
As taxa dos principais contratos de juros futuros operam em alta na BM&F, apesar do mau humor das bolsas ao redor do globo diante de indicadores fracos vindos dos EUA e da Europa. No entanto, o pessimismo em relação ao cenário externo amenizou os negócios na véspera e os agentes seguem avaliando a possibilidade de manutenção da taxa de juro. 

Por fim, o dólar comercial está sendo cotado a R$ 1,592 na venda, leve baixa de 0,04% em relação ao fechamento anterior.

 

Contato