Natura&Co (NTCO3) vê prejuízo consolidado subir 43% no 1º tri, a R$ 935 mi

A receita líquida no primeiro trimestre foi de R$ 6,105 bilhões, queda de 5,7% contra a receita líquida de R$ 6,471 bilhões de um ano antes

Estadão Conteúdo

(Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Publicidade

A Natura&Co (NTCO3) registrou prejuízo líquido consolidado de R$ 935,126 milhões no primeiro trimestre de 2024 (1T24), alta de 43,39% contra o prejuízo líquido de R$ 652,154 milhões de igual período do ano anterior. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 14, na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O prejuízo líquido atribuído aos acionistas controladores no primeiro trimestre foi de R$ 934,816 milhões, alta de 43,28% contra o prejuízo líquido atribuído aos acionistas controladores de R$ 652,428 milhões de um ano antes.

Baixe uma lista de 11 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Continua depois da publicidade

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciação) consolidado ajustado totalizou R$ 682,8 milhões, um avanço de 4,1% ante o reportado no mesmo intervalo do ano passado.

Já o Ebitda reportado alcançou R$ 547,4 milhões nos primeiros três meses do ano, o que representa um recuo de 9,1% ante o apurado em igual etapa de 2023

A receita líquida no primeiro trimestre foi de R$ 6,105 bilhões, queda de 5,7% contra a receita líquida de R$ 6,471 bilhões de um ano antes.

Continua depois da publicidade

O resultado financeiro líquido ficou negativo em R$ 361,1 milhões, recuo de 21,5% em relação ao resultado financeiro negativo de R$ 460,2 milhões apurado nos primeiros três meses de 2023.

Saiba mais:

Confira o calendário de resultados do 1º trimestre de 2024 da Bolsa brasileira

Continua depois da publicidade

Temporada de balanço do 1º tri ganha força: em quais ações e setores ficar de olho?

O custo dos bens e/ou serviços vendidos no primeiro trimestre foi de R$ 2,127 bilhões, queda de 8,05% contra o custo dos bens e/ou serviços vendidos de R$ 2,313 bilhões de um ano antes.