Nasdaq renova recorde; Dow Jones e S&P 500 tem maior alta semanal do ano

No setor corporativo, porém, a ação da Nike recuou 7,00%, após a companhia de materiais esportivos informar sobre vendas estáveis no trimestre fiscal até fevereiro e projetar redução nas vendas à frente

Estadão Conteúdo

(Shutterstock)

Publicidade

Os mercados acionários de Nova York tiveram uma sexta-feira de tom negativo em boa parte do dia, com notícias corporativas em foco e expectativa por declarações de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). Além disso, o fôlego esteve fraco, após na quinta-feira os três índices terem atingido recordes históricos de fechamento. Ainda assim, o Nasdaq marcou ganho e estendeu recorde histórico de fechamento.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,77%, em 39,475,90 pontos, o S&P 500 teve baixa de 0,14%, a 5.234,18 pontos, e o Nasdaq subiu 0,16%, a 16.428,82 pontos. Na comparação semanal, o Dow Jones avançou 1,97%, o S&P 500 teve ganho de 2,29%, ambos na melhor semana do ano, e o Nasdaq, de 2,85%.

No setor corporativo, a ação da Nike recuou 7,00%, após a companhia de materiais esportivos informar sobre vendas estáveis no trimestre fiscal até fevereiro e projetar redução nas vendas à frente. Com isso, o papel da empresa teve o preço alvo cortado por vários agentes, como Wells Fargo, RBC Capital e Jefferies.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tesla, por sua vez, caiu 1,15%, no dia em que a Bloomberg reportou que a companhia reduziria a produção de carros elétricos em sua fábrica na China, diante da desaceleração no crescimento das vendas e da concorrência intensa no mercado chinês. Por outro lado, FedEx avançou 7,35%, após balanço que agradou.

Em dia de agenda fraca de indicadores, havia expectativa por sinais do Fed. O presidente da instituição, Jerome Powell, falou em evento do próprio banco central norte-americano, mas não tratou de política monetária nem da perspectiva futura para a economia.

Já o vice-presidente de Supervisão do Fed, Michael Barr, afirmou que não vê hoje o tipo de estresse no sistema bancário que ocorreu com a quebra do Silicon Valley Bank (SVB), em março passado.

Continua depois da publicidade

Nos setores do S&P 500, o financeiro esteve entre os mais pressionados, em baixa de mais de 1%. Energia e indústria também recuaram, mas tecnologia e serviços de comunicação avançaram, ajudando o Nasdaq. Apple subiu 0,53%, recuperando perdas recentes, Amazon avançou 0,40% e Nvidia teve ganho de 3,12%.