Abrindo as portas

Nasdaq pretende criar sua própria bolsa de criptomoedas e anuncia parceria com “rivais” de Zuckerberg

“Certamente a Nasdaq consideraria se tornar uma bolsa de criptomoedas ao longo do tempo", afirmou a CEO da bolsa norte-americana, Adena Friedman

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – De olho no potencial das criptomoedas, a Nasdaq pretende criar sua própria Exchange assim que o mercado se tornar “regulado”, segundo afirmou a CEO da bolsa norte-americana, Adena Friedman, em entrevista para a rede de notícias norte-americana CNBC.

“Certamente a Nasdaq consideraria se tornar uma bolsa de criptomoedas ao longo do tempo”, disse Friedman. Segundo a presidente da empresa, o grande obstáculo para concretizar este passo é a regulamentação do mercado, que ainda é um grande tabu entre as instituições financeiras. “Atualmente, ainda é um espaço sem regulamentação. Por enquanto não vamos tomar essa decisão, mas nós estamos fornecendo nossa tecnologia para outras exchanges”, destacou.

Neste sentido, a Bitcoins Gemini, corretora de criptomoedas dos gêmeos Cameron e Tyler Winklevoss, que ficaram famosos por processar Mark Zuckerberg sob acusação de ter roubado a ideia original do Facebook, anunciou uma parceria inédita com a Nasdaq para identificar distorções no mercado de Bitcoin e Ethereum.

PUBLICIDADE

Através da Smarts, tecnologia de vigilância utilizada pela Nasdaq para identificar manipulações de mercado, irá supervisionar os pares BTC/USD (Bitcoins em dólares), ETH/USD (Ethereum em dólares) e BTC/ETH (razão entre as duas criptomoedas). A Gemini será alertada sobre um comportamento incomum do mercado e poderá mitigar os efeitos da manipulação do mercado. “A tecnologia ajudará a garantir que a Gemini seja um mercado baseado em regras para todos os participantes do mercado”, disse Tyler sobre o acordo.

Quer saber tudo sobre o mundo das criptomoedas? Clique aqui e acesse a homepage do InfoMoney