Nasdaq fecha com alta de 10,48%, a maior desde sua criação

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas fecharam com forte valorização nesta terça-feira, causada sobretudo pelo pronunciamento de Alan Greenspan, o presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central norte-americano. O depoimento de Greenspan, insinuando uma possível redução da taxa de juros, reduziu o receio dos investidores quanto à possibilidade de uma desaceleração mais abrupta, ou hard landing, da economia dos EUA.

Os principais setores que fecharam em alta foram o financeiro e o de tecnologia. O índice Dow Jones, que concentra as “blue chips” norte-americanas, subiu 3,21%, fechando a 10.898,72 pontos. Dentre as ações que compõem o índice, destaque especial para a empresa 3M, que fechou em alta de 11,07%. A empresa confirmou nesta manhã que o executivo da GE Jim McNerney Jr. será seu novo presidente. Outros destaques dentre as ações que subiram foram JP Morgan (+9,48%), Boeing (+6,36%), Home Depot (+7,98%) e HP (+6,06%). Ao mesmo tempo, fecharam em baixa as ações do McDonaldïs (-2,98%), Exxon Mobil (-2,55%), Procter&Gamble (-2,90%) e Kodak (-2,55%).

O índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia, fechou em forte alta de 10,48% a 2.889,8 pontos. A alta de hoje foi a maior em termos percentuais verificada na bolsa eletrônica desde sua criação. Os principais destaques foram Cisco (+13,78%), Dell (+7,64%), Oracle (+11,75%), Microsoft (+6,09%), Sun (+16,32%), JDS Uniphase (+16,33%) e Qualcomm (+10,69%). Já a principal queda entre as ações de tecnologia foi a empresa de rede de dados 3Com (-25,00%), após ter anunciado ontem resultados menores que o esperado.

O índice S&P 500 acompanhou o mercado de tecnologia e fechou em alta de 3,87%, a 1.376,26 pontos. Dentre as 500 maiores empresas norte-americanas, as maiores valorizações ficaram por conta dos papéis do setor de tecnologia: Network Appliance (+40,93%), Siebel (+23,06%), Veritas Software (+21,28%) e Yahoo (+15,65%) e de instituições financeiras como Morgan Stanley (+12,61%), Merril Lynch (+9,86%), Citigroup (+6,14%) e Chase Manhattan (+8,90%). Por outro lado, os destaques de queda foram Xerox (-5,00%), acumulando baixa de 79,1% no ano, Coca-Cola (-2,09%), Unilever (-2,29%) e Merck (-2,10%).

Compartilhe