Moody’s rebaixa ratings da MBIA e ações despencam no after hours em Wall Street

CEO da empresa envia nota ao mercado manifestando discordância; agência lista quatro fatores para a redução

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Concluindo a análise iniciada em 18 de setembro sobre a companhia, a seguradora de títulos MBIA teve seu rating rebaixado pela agência de classificação de risco Moody’s, o que fez seus papéis despencarem 12% no after hours de Wall Street. Frente ao fato, o CEO da companhia enviou comunicado ao mercado manifestando sua discordância.

O rebaixamento reflete as preocupações da agência em torno do fraco desempenho empresarial e financeiro decorrente da sua exposição a perdas de crédito hipotecário dos EUA.

A ação é resultado de alguns fatores primários, explicam os analistas. Em primeiro lugar, a agência destacou que suas expectativas de maiores perdas relacionadas à exposição a hipotecas e contínua tendência de crescimento das inadimplências tiveram peso fundamental no rebaixamento.

Além disso, a possibilidade de ainda mais perdas diante do cenário de estresse mundial, dado que os impactos da crise já ultrapassaram os empréstimos hipotecários e atingem outros segmentos da economia como crédito e consumo, também impactou.

Outro fator destacado foi a redução nas perspectivas de negócios da companhia que se refletem na substancial retração na participação do mercado primário em 2008. E por último os analistas ressaltaram a flexibilidade financeira limitada da companhia.

CEO da MBIA discorda

Em resposta à decisão tomada pela Moody’s, o CEO (sigla em inglês para diretor executivo) da MBIA, Jay Brown, enviou uma nota ao mercado declarando que discorda da abordagem utilizada pela agência na mensuração das perdas relacionadas aos títulos hipotecários. Contudo, afirmou que o impacto direto do rebaixamento na companhia será muito baixo.

“Os nossos segurados e detentores de dívida podem ter certeza de que vamos cumprir as nossas obrigações para com eles em tempo integral”, afirmou Brown. E ainda, declarou que está utilizando todas as ferramentas para enfrentar a crise financeira.