Mobly (MBLY3) tem prejuízo líquido de R$ 16,8 milhões no quarto trimestre de 2022

Companhia viu sua receita cair na comparação ano a ano, com momento macroeconômico e forte base de comparação

Vitor Azevedo

Loja da Mobly (Divulgação)

Publicidade

A Mobly (MBLY3) registrou um prejuízo líquido de R$ 16,8 milhões no quarto trimestre de 2022, número praticamente igual ao déficit de R$ 16,6 milhões registrado no mesmo período de 2021.

A leve alta do prejuízo, em parte, acompanha o pior desempenho da receita operacional líquida, que caiu 8% na base anual – saindo de R$ 190,4 milhões para R$ 175,8 milhões.

O volume bruto de mercadorias (GMV, na sigla em inglês) recuou 5,6%, de R$ 253,6 milhões para R$ 234,8 milhões.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“Devido às adversidades enfrentadas pelo setor no quarto trimestre e no ano consolidado, a Mobly apresentou uma queda moderada na base anual, uma vez que 2021 foi atípico para o setor por conta de efeitos da pandemia. Quando comparamos com o ano de 2019, observamos um crescimento significativo de 46,1%. Isso evidencia a resiliência da empresa diante das dificuldades impostas pelo mercado e o sucesso de suas estratégias de adaptação e crescimento”, comenta a empresa no documento publicado na noite desta terça-feira (28).

Apesar do recuo da receita, a Mobly registrou uma alta da sua margem bruta, que foi de 42,3%, ante 41% no quarto trimestre de 2021. O movimento foi impulsionado pelo repasse de preços dos produtos vendidos. A companhia destaca também que os seus custos logísticos recuaram na comparação com a receita, saindo de 13,3% para 12,2%, resultado do investimento no setor.

Os gastos com marketing e despesas com vendas avançaram, saindo de R$ 5,3 milhões para R$ 5,8 milhões, bem como as despesas operacionais e com administração, que saíram de R$ 24,4 milhões para R$ 25,4 milhões.

Continua depois da publicidade

“O aumento no pessoal de vendas é resultado do aumento do número de lojas abertas em 2022 e do aumento nas vendas geradas pelo canal offline”, explica a empresa. “O aumento das despesas com pessoal administrativo foi o principal responsável pelo aumento nos custos fixos. . Isso se deveu, principalmente, ao dissídio concedido aos funcionários no final de 2022”.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi negativo em R$ 100 mil, revertendo saldo positivo de R$ 1,6 milhão do quarto trimestre de 2021.

Por fim, a companhia ainda teve mais gastos com depreciação e amortização, que tiraram R$ 18,5 milhões do balanço, explicando o prejuízo líquido maior – mesmo com a Mobly registrando uma receita financeira de cerca de R$ 1,8 milhão.