Temporada de balanços

Mobly (MBLY3): prejuízo no primeiro trimestre cresce 1,7%, para R$ 25,9 milhões

Custos com depreciação e amortização das novas lojas e armazéns impactaram o resultado da companhia

Por  Equipe InfoMoney -

A Mobly (MBLY3) registrou prejuízo líquido de R$ 25,9 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), uma elevação de 1,7% em relação ao mesmo trimestre de 2021.

“Os principais fatores que impactaram na piora do prejuízo no 1T22 foram os novos custos com depreciação e amortização das novas lojas abertas em 2021 e dos novos armazéns, em São Paulo e em Pernambuco, que em conjunto com a estrutura imobilizada já estabelecida da Mobly, totalizaram R$ 16,2 milhões versus R$ 7,5 milhões no 1T21”, diz a empresa.

O volume bruto negociado (GMV, na sigla em inglês) total do 1T22 apresentou queda de 10,3% em relação ao 1T21, atingindo R$ 220,5 milhões.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi negativo em R$ 8,5 milhões no 1T22, contra R$ 1,6 milhão positivo reportado no 1T21.

A receita líquida somou R$ 220,5 milhões entre janeiro e março deste ano, baixa de 9,5% na comparação com igual etapa de 2021.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 100 mil no primeiro trimestre de 2022, uma redução de 96,8% na mesma etapa de 2021.

O lucro bruto somou R$ 59,8 milhões no primeiro trimestre deste ano, uma redução de 15,1% em relação ao mesmo trimestre de 2021. A margem bruta foi de 39,1% no 1T22, um recuo de 2,6 p.p. na comparação com igual etapa de 2021.

No primeiro trimestre de 2022 os investimentos em CAPEX totalizaram R$ 20,6 milhões, dos quais aproximadamente R$ 9,9 milhões foram destinados para lojas e centros de distribuição, R$ 8,7 milhões para tecnologia, softwares e equipamentos, e R$ 2,1 milhões para os demais ativos.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe