Microsoft supera projeções de lucro e receita com setor de computação na nuvem apoiado por IA

Em termos ajustados, a empresa teve lucro de US$ 2,93 por ação, acima do consenso de US$ 2,77 de analistas consultados pela FactSet

Estadão Conteúdo

(Chesnot/Getty Images)

Publicidade

A Microsoft teve lucro líquido de US$ 21,9 bilhões no segundo trimestre fiscal de 2024 (equivalente ao último de 2023), uma alta de 33% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em termos ajustados, a empresa teve lucro de US$ 2,93 por ação, acima do consenso de US$ 2,77 de analistas consultados pela FactSet.

Já a receita da Microsoft subiu a US$ 62 bilhões, avançando 18% no confronto anual. O valor também superou o esperado pelo consenso da FactSet, US$ 61,1 bilhões. Os resultados também abarcam a aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft em outubro de 2023.

A receita em Nuvem Inteligente da empresa foi de US$ 25,9 bilhões e aumentou 20% com relação ao ano anterior. As receitas de produtos de servidor e serviços em nuvem aumentaram 22%, impulsionada pelo crescimento de 30% da receita do Azure e de outros serviços. Tais produtos estão ligados aos desenvolvimentos de inteligência artificial da empresa.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“A forte execução de nossas equipes de vendas e parceiros levou a receita da Microsoft Cloud a US$ 33,7 bilhões, um aumento de 24% (22% em moeda constante) em relação ao ano anterior”, afirmou a vice-presidente executiva e diretora financeira da Microsoft, Amy Hood.

Apesar de superar expectativas, a ação da Microsoft estava volátil no after hours de Nova York e, por volta das 18h25 (de Brasília), recuava 0,55%. Em redes sociais, traders comentavam que a surpresa positiva nas principais métricas de receita foi relativamente tímida e que investidores haviam se posicionado para números mais robustos.