Mercosul e Cingapura assinam acordo de livre comércio, o primeiro com país asiático

Negociação foi concluída durante a presidência temporária do Brasil no bloco

Estadão Conteúdo

Publicidade

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) informou no período da tarde desta quinta-feira (7) que foi assinado nesta data, durante a Cúpula do Mercosul, o Acordo de Livre Comércio entre o bloco do Cone Sul e Cingapura.

Trata-se do primeiro instrumento dessa natureza firmado com parceiro da região da Ásia-Pacífico. A negociação foi concluída durante a presidência temporária do Brasil no bloco.

A assinatura marca a retomada da agenda de negociações comerciais extrarregionais do Mercosul, 12 anos depois da assinatura mais recente de um acordo de livre comércio pelo bloco.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“O Acordo Mercosul-Cingapura abre oportunidades comerciais e de investimentos, ao mesmo tempo em que salvaguarda o espaço para a formulação de políticas de interesse público”, disse o MRE em nota.

“Entre outros temas, o acordo possui compromissos em matéria de comércio de bens e serviços, investimentos, micro e pequenas empresas, compras governamentais, propriedade intelectual e medidas sanitárias e fitossanitárias.”

Cingapura é um dos principais destinos das exportações do Mercosul e importante parceiro de investimentos do bloco, destaca o MRE na nota.

Continua depois da publicidade

A corrente de comércio Mercosul-Cingapura, em 2022, foi de aproximadamente US$ 10 bilhões, conforme o ministério.

No comércio com o Brasil, Cingapura foi, em 2022, o 7º principal destino das exportações brasileiras, com vendas no valor de aproximadamente US$ 8,4 bilhões, informou o MRE.

Cingapura foi o 2º principal mercado das exportações brasileiras na Ásia, atrás apenas da China, continuou o MRE em nota.

Em termos de investimentos, em 2021, Cingapura ocupou a 12ª posição como origem de investimento estrangeiro direto no Brasil.

Tópicos relacionados