"Klebinho"

Memória: Kléber Hollinger foi essencial para o crescimento da XP Investimentos

Luiz Kléber Hollinger da Silva, o "Klebinho", teve participação fundamental na criação da empresa que é hoje uma das maiores instituições financeiras do País; "O Klebinho é o nosso verdadeiro sócio fundador", diz Guilherme Benchimol, presidente da XP

SÃO PAULO – Faleceu no Rio de Janeiro na madrugada de quarta para quinta-feira (20) Luiz Kléber Hollinger da Silva, antigo dono da Americainvest, a corretora que “deu origem” à XP Investimentos. “Klebinho”, como era conhecido no mercado, sofria de leucemia desde o ano passado.

Participante do mercado financeiro desde os anos 70, Klebinho vendeu em 2007 a Americainvest Corretora para a XP Investimentos, tornando-se sócio da empresa. Foi após essa aquisição que a XP deixou de ser uma distribuidora de investimentos e transformou-se em uma corretora. 

O presidente da XP Investimentos, Guilherme Benchimol, disse que Klebinho confiava tanto na empresa que sempre concedeu as garantias financeiras para que ela pudesse dar os primeiros passos como instituição financeira – atualmente, a XP é uma das maiores instituições financeiras do Brasil.

PUBLICIDADE

“Nunca me esquecerei, do dia em que fomos assinar nosso contrato de compra da corretora, e ele me disse que não iria ler nem uma virgula do contrato porque confiava na gente. Eu estava preparado para 2 ou 3 dias de negociações, e ele apenas entrou na sala, rubricou tudo, assinou, e falou ‘Gui, tá contigo, vou para Paris'”, disse Benchimol. “De verdade mesmo, o Klebinho é o nosso verdadeiro sócio-fundador”, complementou.

Uma unanimidade em todas as áreas do mercado
Os relatos de quem conviveu com Klebinho mostram que humildade, simplicidade e “feeling” de mercado foram características marcantes de sua personalidade. O jornalista Geraldo Samor, fundador do Brazil Journal, escreveu em seu site hoje que conheceu Klebinho quase 20 anos atrás e aprendeu com ele “mais do que aprenderia em toda uma vida não fosse por ele”. Samor conta que Luiz Kleber operava na bolsa apenas com “o estômago e a experiência”, nunca tendo utilizado os sofisticados terminais de investimentos.

O blogueiro da InfoMoney e CEO da Valor Gestora de Recursos, William Castro Alves, conheceu Klebinho em 2009, quando fazia parte da equipe de análise da XP Investimentos: “Klebinho tinha uma coisa que não era comum naquele tempo na XP: experiência. Esse é um ativo intangível de elevado valor no mercado”.

A foto abaixo, retirada da conta do Instagram de Klebinho, mostra ele correndo no Leblon no dia 20 de dezembro de 2015 e com a legenda “Xô Leuce!” em referência à doença que ele enfrentou no seu último ano de vida.

Klebinho Americainvest