Destaques do mercado

Marfrig tem prejuízo de R$ 137 mi, enquanto receita sobe 27%; Renner tem vitória em ação para reaver R$ 1,36 bi em ICMS

Hermes Pardini também divulgou resultado após o fechamento do mercado

marfrig frigorífico carne abatedouro
(divulgação)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O noticiário corporativo é movimentado nesta segunda-feira (18), com destaque para os resultados do primeiro trimestre de 2020 da Marfrig (MRFG3) e Hermes Pardini (PARD3). Já a Lojas Renner (LREN3) teve êxito em processo para reaver R$ 1,36 bilhão em ICMS. Confira os destaques abaixo:

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig registrou prejuízo líquido de R$ 136,9 milhões no primeiro trimestre de 2020, revertendo um lucro líquido de R$ 4,3 milhões registrado um ano antes. O resultado foi impacto pela variação cambial, de R$ 632 milhões, e a baixa contábil de R$ 169 milhões dos custos de amortização dos títulos de dívida no exterior que foram recomprados no período.

Assim, o lucro líquido torna-se positivo em R$ 32 milhões após ajustado pela despesa não recorrente de R$ 169 milhões, qual seja, a baixa contábil dos custos amortizados acumulados da emissão das notas sênior com vencimento em 2023, as quais foram recompradas em janeiro.

Aprenda a investir na bolsa

A receita líquida, por sua vez, atingiu R$ 13,5 bilhões, alta de 26,6% em relação ao mesmo período de 2019. “Entre os fatores que levaram a essa expansão estão o crescimento de 65% nas exportações da Operação América do Sul (composta por Brasil, Argentina, Uruguai e Chile) e a performance da Operação América do Norte, representada pela National Beef”, afirmou a companhia.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda) ajustado foi de R$ 1,233 bilhão, uma alta de 109% na comparação com os R$ 584 milhões registrados um ano antes, levando a uma margem Ebitda (Ebitda/receita líquida) ajustada de 9,1%.

A companhia destacou que a operação da América do Norte teve seu melhor primeiro trimestre da história com recorde de receita líquida, Ebitda e margem. A receita líquida foi de US$ 2,185 bilhões, Ebitda ajustado de US$ 175 milhões com margem de 8,0%.  Também registrando o melhor trimestre da história, estão as operações na América do Sul, apontou a Marfrig, atingindo a margem Ebitda ajustada de 12,3%, com a receita líquida de R$ 3,765 bilhões e Ebitda ajustado de R$ 464 milhões, “resultado de uma estratégia comercial eficiente e a captura das economias geradas pelas ações de melhorias operacionais em andamento iniciadas em 2019”.

A empresa também destacou que o custo médio de sua dívida atingiu o menor patamar histórico de 5,81% ao ano, uma redução de 113 bps ou 16,3% em relação ao primeiro trimestre, um recorde da companhia.

Conforme apontou a Marfrig, a indústria de proteínas começou a sofrer os impactos da pandemia do coronavírus no final de março quando esta atingiu, principalmente, o continente americano, apesar de muitos exportadores já terem sentindo o impacto em suas vendas para a China desde o início do trimestre.

Nos EUA, o volume de animais abatidos no trimestre foi de 6,5 milhões de cabeças (USDA), um crescimento de 5,1% em relação ao mesmo período de 2019 e muito em linha ao volume abatido no quarto trimestre de 2019. “Os dados do primeiro trimestre ainda não refletem o impacto coronavírus, dado que as medidas mais restritivas, como fechamento das redes de foodservice e lockdown iniciaram no final do período”, disse no release de resultados.

PUBLICIDADE

Já no Brasil, o Ministério da Agricultura e Pecuária divulgou que o volume de abate do primeiro trimestre (de 5,4 milhões de cabeças) foi 10% inferior ao mesmo período de 2019. “A demanda gerada pelo maior volume de exportação não foi suficiente para compensar a queda no volume de vendas no mercado doméstico e alta de quase 30% no custo da arroba (base CEPEA – São Paulo) causando uma diminuição na produtividade do setor”, destacou.

“Neste contexto desafiador a diversidade geográfica das operações da Marfrig localizadas na América do Sul e do Norte se confirmou como uma grande força estratégica da Companhia. A Marfrig assegurou, de forma responsável e solidária, a continuidade de fornecimento aos seus clientes domésticos e internacionais por meio da operação ininterrupta de suas plantas aliada a uma estratégia comercial diferenciada e parcerias sólidas”, ressaltou no relatório de resultado.

Hermes Pardini (PARD3)

A Hermes Pardini registrou um lucro líquido de R$ 15,8 milhões no primeiro trimestre de 2020, queda de 48% na base de comparação anual.

A receita líquida, por sua vez, foi de R$ 308,3 milhões, queda de 8,1% na base de comparação anual. O Ebitda ajustado teve baixa de 23%, a R$ 50,5 milhões, levando a margem Ebitda ajustada de 19,6% para 16,4%, uma queda de 3,2 pontos percentuais.

Lojas Renner (LREN3)

A Lojas Renner informou em comunicado ao mercado que obteve êxito em ação judicial (MS Nº 5080029-13.2018.4.04.7100), que tramitou perante a Justiça Federal, referente à exclusão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da base de cálculo do PIS e da COFINS.

“Com o trânsito em julgado na data de 18 de maio de 2020, a companhia teve reconhecido o direito de reaver, mediante compensação, os valores apurados em relação às competências de novembro de 2001 a fevereiro de 2017, devidamente corrigidos, no valor total de R$ 1,357 bilhão – base maio de 2020”, destaca.

Segundo a varejista, os valores relativos às competências a partir de março de 2017 já têm seus efeitos reconhecidos nas demonstrações financeiras da companhia.

“Ressaltamos que, para aproveitamento do referido crédito, tal valor ainda deverá ser objeto de habilitação via procedimento administrativo perante a Receita Federal do Brasil”, concluiu.

PUBLICIDADE

Quer viver do mercado financeiro ou ter renda extra? Experimente de graça o curso do Wilson Neto, um dos melhores scalpers do Brasil