Destaques da Bolsa

Marfrig tem disparada “misteriosa”, Vale, siderúrgicas e educacionais driblam queda

Confira os principais destaques de ações da Bovespa nesta quinta-feira

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Depois de abrir no campo positivo, o Ibovespa perdeu forças ainda pela manhã e virou para queda no começo da tarde desta quinta-feira (11). O índice fechou esta sessão com perdas de 0,35%, a 53.688 pontos, puxado sobretudo pelas ações dos bancos e construtoras. Entre os destaques dentro do índice, aparecem os papéis da Petrobras, que tiveram boa recuperação e zeraram após registrarem perdas durante boa parte do pregão, além das empresas dos setores de mineração e siderurgia, que fecharam na contramão do pessimismo visto no benchmark da Bolsa.

Também no sentido oposto, as ações da Marfrig (MRFG3, R$ 4,05, +3,85%) lideraram os ganhos dentro do índice, com o dobro de volume de sua média vista nos últimos 21 pregões. Os papéis da companhia chegaram a bater a máxima de 7,18% no intraday, em uma expressiva recuperação após registrarem, no intraday da última terça-feira, o menor patamar desde março do ano passado.

Chamam atenção entre as quedas também os papéis da Sabesp, que desabaram após CPI responsabilizar a empresa por falta de água em São Paulo, além de Cielo, que caiu forte após arrancada “sem motivo” na véspera. Do outro lado, as educacionais voltaram a disparar em meio ao otimismo com as novidades do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), com Kroton e Estácio subindo pelo quinto pregão seguido.

Aprenda a investir na bolsa

Confira abaixo os principais destaques da Bolsa: 

Petrobras (PETR3, R$ 14,15, 0,00%; PETR4, R$ 13,05, 0,00%)
As ações da Petrobras fecharam estáveis após caírem com a notícia de que BTG Pactual cortou o preço-alvo dos ADRs (American Depositary Receipts) da estatal hoje, passando de US$ 10,00 para US$ 9,00, em meio a perspectivas menores para o preço do petróleo depois da reunião da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo). O banco reduziu as projeções para o preço da commodity esse ano de US$ 90 para US$ 75, enquanto para 2016 passou de US$ 85 para US$ 80. O dia foi de queda nos preços do petróleo, que, após perdas maiores pela manhã, esboçaram reação durante a tarde. O movimento foi acompanhado pelas ações da Petrobras na Bovespa.

Educacionais
As ações do setor de educação disparam nos últimos dias. Kroton (KROT3, R$ 12,45, +3,75%) e Estácio (ESTC3, R$ 20,55, +2,39%) subiram pelos últimos cinco pregões, enquanto Ser Educacional (SEER3, R$ 14,73, +1,73%) e Anima (ANIM3, R$ 22,95, +1,55%) avançam pelos últimos quatro dias. 

Os papéis ganham força em meio ao anúncio do Ministério da Educação, Janine Ribeiro, de que reabrirá o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) no segundo semestre, com a possibilidade de abertura de aproximadamente 100 mil vagas. Segundo ele, o programa vai priorizar as instituições das regiões Norte e Nordeste – que tem apelo, em especial para a Ser, que possui forte exposição nas regiões.  

Vale e siderúrgicas
As ações da Vale (VALE3, R$ 21,30, +0,42%; VALE5, R$ 17,98, +1,01%), Usiminas (USIM5, R$ 4,78, 0,0%) e CSN (CSNA3, R$ 6,06, +0,33%) chegaram a subir forte durante a manhã, zeraram no começo da tarde e se recuperaram a poucos instantes do fechamento. No caso da CSN, a recuperação foi ainda mais evidente, já que seus papéis chegaram a virar para queda de 0,5%. Ganhos mais expressivos foram vistos nos papéis de Gerdau (GGBR4, R$ 8,69, +3,33%) e Metalúrgica Gerdau (GOAU4, R$ 7,64, +2,14).

Ontem, a Vale subiu forte após a companhia falar, em reunião com investidores, que prevê um cenário mais otimista para o minério de ferro, ancorada na perspectiva de um melhor desempenho da siderurgia chinesa no período e na queda da produção da commodity pelo país asiático. A companhia divulgou a redução dos investimentos previstos para 2015 em 16%, para US$ 9 bilhões, reforçando a política de preservação de caixa e redução de custos adotada diante do cenário adverso do setor. 

PUBLICIDADE

Apesar da perspectiva melhor da mineradora, o BTG Pactual, escreveu hoje em nota a clientes, que acredita que o rali recente da commodity é temporário e que segue cauteloso com o setor, citando principalmente receios com a CSN. Para analistas do banco, a Bradespar (BRAP4, R$ 12,04, +2,12%) seria o melhor veículo para ter exposição ao minério já que os papéis da holding que detém participação na Vale estão mais descontados. 

Além do noticiário doméstico, a China, maior parceira comercial do Brasil, voltou a mexer com o humor dos investidores. As possibilidades de o gigante asiático ter de adotar novos estímulos para aquecer o mercado fazem com que se especule um cenário mais favorável ao setor de siderurgia e mineração brasileiro.

Cielo (CIEL3, R$ 41,66, -2,82%)
As ações da Cielo caíram forte hoje, figurando entre as maiores perdas dentro do Ibovespa depois de uma arrancada de 6% na véspera sem motivo aparente. O volume movimentado com os papéis na quarta-feira também chamou atenção, atingindo quase R$ 370 milhões, contra média diária de R$ 148 milhões nos últimos 21 pregões. 

Sabesp (SBSP3, R$ 17,81, -2,36%)
As ações da Sabesp também apareceram entre as maiores quedas do Ibovespa. Em relatório final que foi entregue na quarta-feira, a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Sabesp, iniciada em agosto do ano passado, responsabilizou a companhia por falta de água em São Paulo, recomendou mudanças na relação entre a Prefeitura da capital e a empresa e sugeriu que o município de São Paulo tenha autoridade reguladora e fiscalizadora municipal, para monitorar a política de saneamento básico. Para a Sabesp, houve “muitas imprecisões no relatório da CPI”.  

Shoppings
O BTG Pactual revisitou o case em investimentos nas ações do setor de shoppings, tendo apenas Multiplan (MULT3, R$ 47,97, -2,10%) com recomendação de compra. BR Malls (BRML3, R$ 14,91, -0,93%), Iguatemi (IGTA3, R$ 25,39, -3,02%) e Aliansce (ALSC3, R$ 14,88, -3,00%) têm classificação neutra. O preço-alvo de cada papéis é de R$ 58,00, R$ 17,00, R$ 29,00 e R$ 17,00, respectivamente.  

Cetip (CTIP3, R$ 33,25, -0,66%)
Ontem, a Tecnobank, uma empresa que pretende prestar serviços de registro de contratos de empréstimos, fez uma apresentação para cerca de 200 pessoas, segundo informações da Elite Corretora. O objetivo da empresa é convencer os bancos de que eles podem oferecer um serviço de qualidade com preços mais baixos que a Cetip. Para convencê-los, a empresa pretende gastar todos os investimentos de TI necessários para que os bancos estejam aptos a utilizar a plataforma da Tecnobank.

Segundo a Elite, apesar de não parecer uma ameaça de curto prazo, a notícia é marginalmente negativa para a Cetip, pois mostra que o mercado pode começar a ver um aumento de concorrência.  

BB Seguridade (BBSE3, R$ 33,50, -1,18%)
Segundo notícia do Valor, foi incluída na MP 670 uma emenda para que o governo possa pagar os R$ 300 milhões de subvenção ao prêmio do seguro rural com o orçamento de 2015. Para o Brasil Plural, a notícia é positiva para a BB Seguridade, reforçando o “call” de compra em função da melhora de resultados feito em junho. 

PUBLICIDADE

A parcela do prêmio do seguro rural de 2014 referente ao governo era de R$700 milhões, mas apenas R$400 milhões foram pagos. O relatório agora precisa ser aprovado em comissão especial, na Câmara e no Senado. O orçamento do ministro de agricultura para financiar seguro rural esse ano é de R$668 milhões, que já incluem os R$300 milhões para a parcela atrasada desde ano passado. 

Embraer (EMBR3, R$ 23,45, +0,13%)
A companhia aérea norte-americana Delta vai adquirir 20 aeronaves Embraer E190 e 40 novos 737-900 ERs, após a ratificação de acordo com mais de 12 mil pilotos da empresa, informou nesta quinta-feira. Segundo a Elite Corretora, a compra não é tão grande assim, mas ainda é uma notícia positiva para a empresa.

O acordo foi aprovado pelo Conselho Executivo da Delta na associação de pilotos de companhias aéreas. O acordo prevê aumento de salários dos pilotos assim como revisão da distribuição de lucros da companhia aérea a partir de 2016.

Depois de chegarem a bater a máxima de R$ 23,28 mais cedo, as ações da Embraer quase durante a tarde acompanhando o movimento do dólar, que virou para queda. Outras empresas cujo desempenho na Bolsa está intimamente ligado ao movimento da moeda americana também viram suas ações amenizarem ganhos. Foi o caso de Fibria (FIBR3, R$ 42,29, +0,09%) e Suzano (SUZB5, R$ 16,08, -0,68%), com a última inclusive fechando em queda.

Oi (OIBR4, R$ 6,20, -1,12%)
As ações da Oi viraram para queda depois de início positivo após a operadora de telefonia anunciar ter iniciado oferta de recompra de bônus em euros condicionada, entre outros pontos, à precificação de uma nova emissão de notas esperada para esta quinta-feira.

Segundo comunicado ao mercado, o saldo do valor principal agregado das notas já em circulação em 10 de junho era de aproximadamente 2,1 bilhões de euros.