Radar InfoMoney

Localiza tem “melhor trimestre da história” e chineses querem controle da Oi; Petrobras e mais 7 notícias

Confira os destaques do noticiário corporativo desta sexta-feira (21)

SÃO PAULO – Em destaque no noticiário desta sexta-feira, estão os bons resultados da Localiza, o avanço da venda de ativos da J&F e chineses de olho no controle da Oi. Confira os destaques desta sexta:

J&F

O noticiário sobre venda de ativos da J&F segue movimentado. De acordo com fonte ouvida pela Bloomberg, a controladora da JBS está perto de vender a Vigor para a Lala por R$ 6 bilhões.  A Lala está em negociações exclusivas para adquirir a Vigor, disse a pessoa, acrescentando que o acordo pode ser assinado em cerca de uma semana. A Lala e Vigor não quiseram comentar e a J&F não respondeu a pedidos de comentário. 

A família Batista tem se empenhado em vender ativos para pagar multas acertadas na delação premiada dos irmãos Joesley e Wesley em maio deste ano. 

PUBLICIDADE

Ainda sobre a venda de ativos, representantes dos fundos de pensão Petros, dos funcionários da Petrobras, e Funcef, da Caixa Econômica Federal (CEF), se reuniram na semana passada com a equipe da companhia chilena Arauco, que está no Brasil para negociar a compra da Eldorado Brasil, segundo apurou o Valor. As fundações são acionistas da Eldorado – produtora de celulose controlada pela J&F Investimentos – por meio do FIP Florestal, que detém 34,45% do capital da empresa.

Petrobras (PETR3;PETR4)

O Valor informa que a Petrobras e a Âmbar Energia, empresa controlada pelo grupo J&F – holding dos negócios da família Batista, tocada pelos irmãos Joesley e Wesley -, iniciaram nesta semana um novo capítulo da disputa referente ao abastecimento de gás para a geração de energia em uma termelétrica em Mato Grosso (MT). O Valor teve acesso a uma petição apresentada pela petroleira ao Conselho de Administração de Defesa Econômica (Cade) pedindo que o órgão antitruste arquive o processo movido pela Âmbar contra a Petrobras por monopólio na venda do gás natural para geração de energia elétrica.

A companhia também anunciou novo aumento de combustíveis, de 1,4% para a gasolina e 0,2% para o diesel, que vigorarão a partir do dia 22. 

Localiza (RENT3)

Em continuidade à temporada de resultados, a Localiza reportou seus números do segundo trimestre, com o lucro superando a maior estimativa de analistas consultados pela Bloomberg. A companhia somou lucro líquido de R$ 129,3 milhões no período, um salto de 31,9% ante mesmo período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização, na sigla em inglês) consolidado subiu 27,5% na base anual, a R$ 298,7 milhões. Já a receita teve alta de 39,7%, para R$ 1,346 bilhão, impulsionada principalmente pelas vendas de seminovos, que cresceram 62,8%. 

De acordo com o BTG Pactual, esse foi o melhor trimestre da história da companhia, com os números se mostrando ainda melhores do que as estimativas mais otimistas dos analistas do banco. Os analistas possuem recomendação de compra para os ativos, com preço-alvo de R$ 50,00. 

PUBLICIDADE

Além do resultado, a Localiza aprovou o programa de recompra de até 13 milhões de ações em um ano.

Açúcar e álcool

No final da tarde, o governo anunciou aumento do PIS/Cofins sobre a gasolina, o diesel e o etanol, de forma a compensar as dificuldades fiscais. A alíquota subirá de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 para o litro da gasolina e de R$ 0,2480 para R$ 0,4615 para o diesel nas refinarias. Para o litro do etanol, a alíquota passará de R$ 0,12 para R$ 0,1309 para o produtor. Para o distribuidor, a alíquota, atualmente zerada, aumentará para R$ 0,1964. 

Não esperado por boa parte do mercado, o aumento do imposto sobre o etanol não foi visto de forma negativa pelos analistas, uma vez que a elevação é menos significativa para o combustível. Segundo o Bank of America Merrill Lynch, a São Martinho (SMTO3) é mais beneficiada com o anúncio, que também é positivo para a Cosan (CSAN3).

Copasa (CSMG3)

A Copasa teve a recomendação cortada de sector outperform para sector perform pelo Scotiabank. O preço-alvo passou a R$ 46, aumento de 2,3% sobre o último fechamento. 

Oi (OIBR4)

Segundo a coluna do Broad, o fundo TPG Capital, de Hong Kong, e a fabricante de equipamentos chinesa ZTE querem ficar com o controle da Oi. Esse é o ponto chave da proposta que preparam para apresentar à companhia. Conversas preliminares já ocorreram com Anatel, empresa, bancos e credores externos e uma nova rodada de encontros com a diretoria da Oi foi solicitada.

Helbor (HBOR3)

A Helbor divulgou dados operacionais do segundo trimestre, com lançamentos somando R$ 271 milhões, sendo R$ 154,8 milhões somente a parte da construtora. Já as vendas contratadas subiram 55,4%, para R$ 332,8 milhões. A velocidade de vendas da parte Helbor, medidas pelo VSO, foi de 10,3%.

Biotoscana

A Biotoscana precificará as suas ações em IPO (Oferta Inicial de Ações) nesta sexta-feira; o início de negociação dos papéis na B3 ficou para o dia 25 de julho. 

Indusval (IDVL4)

Após subir 16% na véspera em meio à notícia do Brazil Journal de que a Fosun Internacional, conglomerado de investimento chinês, ofereceu R$ 500 milhões para comprar a Guide Investimentos, corretora de valores adquirida pelo Indusval em abril de 2011. o banco divulgou comunicado sobre o assunto. 

O Indusval afirmou que prosseguem conversas sobre Guide Investimentos e não há no momento compromisso vinculante.

 (Com Agência Estado e Bloomberg)