Localiza (RENT3): Goldman corta recomendação com incerteza no mercado de carros usados

Analistas reiteram visão positiva a longo prazo para o negócio principal (operações de locação) da empresa

Felipe Moreira

Publicidade

O Goldman Sachs rebaixou a recomendação para Localiza (RENT3), cuja ação caiu mais de 15% no acumulado do ano, de compra para neutro, apesar de manter uma visão positiva a longo prazo para as perspectivas do negócio principal (operações de locação) da empresa. O preço-alvo foi reajustado para baixo, passando de R$ 86,10 para R$ 67,10, ainda um potencial de valorização de 25% em relação ao fechamento de segunda-feira.

Analistas vislumbram um claro risco de baixa para as estimativas em 2024 e 2025, principalmente devido a um mercado de carros usados incerto e ainda em deterioração (os preços de carros usados têm caído desde meados de 2023, enquanto os preços de carros novos permaneceram resilientes desde então).

O time de análise do banco explica que Localiza é compradora de carros novos e vendedora de carros usados, e essa tendência provavelmente pressionará as margens de vendas de carros usados e justificará uma maior depreciação (e, como resultado, estimativas de lucros mais baixas) no futuro previsível.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“Se essa tendência for temporária (com os preços de carros novos e usados se recuperando a longo prazo), pode-se argumentar que a história a longo prazo não mudou muito”. Por outro lado, se isso for uma mudança estrutural no mercado de carros novos versus usados, então as empresas de aluguel de carros terão que lidar com uma depreciação mais alta com preços estruturalmente mais altos para preservar as margens, o que sugeriria um crescimento mais lento no futuro previsível, apesar de não necessariamente impedir um crescimento acima do PIB nas volumes de locação a longo prazo.

Em qualquer caso, segundo Goldmann Sachs, o fato dos preços de carros usados continuarem caindo, sugere que podem ser necessários ajustes adicionais para baixo na depreciação e as margens de vendas de carros usados podem permanecer sob pressão. Essas tendências provavelmente compensarão pelo menos parcialmente os ventos favoráveis que o banco vislumbra em 2024, como taxas de juros mais baixas, um cenário competitivo benigno e áreas de crescimento nas operações de locação.

A equipe de research do Goldman Sachs destaca que a recente queda do preço da ação de parece refletir pelo menos parcialmente essa tendência, o que argumenta a favor de um cenário de risco/recompensa mais equilibrado em vez de riscos claros a partir de agora. “Dependendo da extensão dos ajustes necessários para se alinhar com a nova realidade, pode haver mais desvantagens, mas se o mercado de carros usados mostrar sinais de estabilização ou melhoria, o mercado pode superar esse problema e focar nos números de 2025 para frente, que poderiam mostrar melhorias significativas em relação a 2023 e 2024, impulsionando otimismo em torno da ação”, comenta.

Continua depois da publicidade

Em resumo, o Goldman disse que a incerteza no mercado de carros usados sugere um aumento nas despesas de depreciação para a Localiza (já que os carros precisam se depreciar mais durante sua vida útil para que o valor contábil desses carros corresponda ao valor de revenda no segmento de carros usados subsequentemente). Além disso, para carros que estão próximos ao final de sua vida útil e espera-se que sejam vendidos nos próximos trimestres, pode não haver tempo suficiente para depreciar ainda mais esses veículos e, portanto, isso deverá se traduzir em uma margem Ebitda (Ebitda, ou lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações/receita líquida) mais baixa no segmento Seminovos.