Leilão de transmissão da Aneel encerra com deságio médio de 1,04%

Neoenergia, Taesa e Copel aparecem entre vencedores do leilão que aconteceu nesta nesta-feira, na BM&F Bovespa

SÃO PAULO – O leilão de transmissão de energia realizado nesta sexta-feira (6) pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) na sede da BM&F Bovespa, em São Paulo (SP),  terminou com um deságio médio de 1,04%. 

De acordo com a agência, como o lote F não teve interessados e outros três lotes não tiveram lances menores em relação à RAP (Receita Anual Máxima Permitida) estabelecida pela agência, o deságio médio foi considerado baixo.

Contudo, o presidente da Comissão Especial de Licitação, Márzio Ricardo Gonçalves, considerou que a agência cumpriu o seu papel, já que cinco dos seis lotes foram arrematados. “É natural que não tenhamos tido deságios altos, pois as receitas são menores e os lotes também. Mas consideramos que o mercado respondeu bem à iniciativa da agência e a concorrência aparece onde é possível”,  explica.

PUBLICIDADE

Neoenergia e Copel aparecem entre vencedores do leilão
O Lote A leiloado pela Aneel nesta sexta-feira foi arrematado pelo Consórcio BAL (Eletrosul e CEEE-GT). A empresa apresentou oferta no valor de R$ 77,4 milhões e não houve deságio em relação à RAP estabelecida pela agência. O lote é composto pelas linhas de transmissão Povo Novo – Nova Santa Rita, Povo Novo – Marmeleiro, Povo Novo – Marmeleiro, Marmeleiro – Santa Vitória do Palmar, por um compensador síncrono e pela subestação Santa Vitória do Palmar, todos localizados no estado do Rio Grande do Sul.

Já a Elecnor arrematou o Lote B, com o valor de R$ 3,09 milhões, representando deságio quase nulo em relação à RAP prevista pela agência no valor de R$ 3.096.180,00.  O lote composto pela subestação Sidrolândia, no estado do Mato Grosso do Sul, cujo objetivo é atender à solicitação de acesso requerida pela Enersul. 

Já o Lote C foi arrematado pela Copel (CPLE6) por R$ 4,1 milhões, com deságio de 0% em relação à RAP inicial estabelecida pela Agência.  O lote é composto pela linha de transmissão Foz do Chopim – Salto Osório e Londrina – Figueira, no Estado do Paraná.

O Lote D, por sua vez, composto pela subestação Brumado II, no Estado da Bahia, foi arrematado pela Neoenergia. A RAP ofertada pela empresa foi de 1.414.476, com um deságio de 39,99% . 

O LOTE E, cujo objetivo é atender a região de Patos de Minas e Patrocínio, no Triângulo Mineiro (MG), foi arrematado pela Taesa (TRNA11), da Cemig (CMIG4) no valor de R$ 3,37 milhões, sem deságio. O lote é composto pela subestação São Gotardo 2 e o Transformador Defasador Trifásico. A previsão de entrada em operação comercial é de 18 meses e a estimativa é de criação de 227 empregos. 

Por fim, não houve interessados na Linha de Transmissão Itabirito 2 – Vespasiano 2, pertencente ao LOTE F. Esse lote compôs o Leilão de Transmissão realizado em abril passado, mas como não houve interessados, retornou para este certame.