Conteúdo editorial apoiado por

IRB (IRBR3): ação salta 10,60%, maior alta do Ibovespa, após anunciar lucro em novembro

A companhia registrou lucro líquido de R$ 24 milhões em novembro, revertendo resultado negativo de R$ 48,5 milhões no mesmo mês de 2022

Lara Rizério

Publicidade

As ações do IRB (IRBR3) registraram ganhos expressivos após o ressegurador divulgar seus números de novembro, fechando em disparada de 10,60%, a R$ 41,48, a maior alta do Ibovespa na sessão desta terça-feira (23).

A companhia registrou lucro líquido de R$ 24 milhões em novembro, revertendo resultado negativo de R$ 48,5 milhões no mesmo mês de 2022. Nos primeiros 11 meses de 2023, o IRB acumulou lucro líquido total de R$ 110,1 milhões, contra prejuízo de R$ 633,7 milhões no mesmo período do ano anterior.

Conforme aponta o Citi, a melhoria sequencial foi impulsionada em parte por prêmios mais fortes, que atingiram R$ 583 milhões no mês (também em alta anual de 8%).

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O índice de retrocessão ficou em 25% no mês e o índice de sinistralidade em 57% – uma boa combinação para rentabilidade, na avaliação do banco americano.

“A nossa leitura dos números é que as preocupações do mercado de que o furacão que atingiu o México no final de outubro teria impacto no índice de perdas não se materializaram”, avalia o banco.

No trimestre, o lucro líquido do 4T23 acumulado é atualmente de R$ 34 milhões, contra o lucro líquido do 3T23 de R$ 48 milhões. “Acreditamos que a entrega contínua dos planos por parte do IRB poderá gradualmente deixar os investidores mais entusiasmados com o case de investimento, mas as preocupações de curto prazo decorrentes do El Niño poderão atrasar qualquer reação dos preços”, aponta o Citi.

O JPMorgan vê melhora de sinistralidade, mas leve aumento das despesas operacionais. De qualquer forma, o banco espera mais um ano desafiador pela frente, com uma combinação de: (i) crescimento ainda tímido de prêmios emitidos; (ii) potencial deterioração na taxa de sinistralidade rural; (iii) redução da Selic sendo um vento contrário aos rendimentos financeiros.

Com um valuation para IRBR3 de P/BV (Preço sobre Valor Patrimonial da Ação) de 1,1 vez, o JPMorgan tem recomendação underweight (exposição abaixo da média, equivalente à venda) para a ação. Já o Citi tem recomendação neutra, com preço-alvo de R$ 44, o que configura um potencial de valorização de 16% em relação ao fechamento da véspera.

(com Reuters)

Lara Rizério

Editora de mercados do InfoMoney, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional, além de ficar bem de olho nos desdobramentos políticos e em seus efeitos para os investidores.