Investidor aposta em alta moderada do Ibovespa até o final de 2010

Enquete realizada pela InfoMoney demonstra certo otimismo no mercado; apenas 16% projeta realização ao índice

Publicidade

SÃO PAULO – A despeito das incertezas que seguem sob os mercados, o Ibovespa registrou no pregão de 15 de outubro sua maior pontuação dos últimos dois anos: 71.830 pontos. E enquanto o mercado se pergunta se o rumo mais provável da bolsa é a renovação de seu recorde histórico de pontos, caminhar de lado ou mesmo ceder à realização, seja ela leve ou mais agressiva, para a maioria dos leitores da InfoMoney o principal índice de ações da bolsa brasileira ainda tem espaço adicional para subir até o final do ano.

Em enquete realizada pela InfoMoney, mais da metade dos leitores (53,57%) disse acreditar que o Ibovespa seguirá em alta moderada nas próximas semanas, encerrando 2010 entre 72 e 80 mil pontos. A parcela corresponde a 1.223 votos do total de 2.283 usuários que responderam à pesquisa.

A segunda opção mais votada foi a de que o Ibovespa deverá “ficar mais ou menos nos patamares atuais”: 431 leitores optaram por tal resposta, ou seja, 18,88% do total. Os mais otimistas responderam por 11,56% dos votos, apostando que o índice deve passar dos 80 mil pontos até o final do ano, enquanto que 10,03% dos votos foram concedidos à opção de que o benchmark deve trilhar certa realização, mas sem superar o suporte de 60 mil pontos.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A pesquisa mostra certo otimismo dos investidores quanto ao rumo da bolsa brasileira. Dos 2.283 usuários que responderam à enquete, apenas 136 (5,96%) compartilham da visão pessimista de que o Ibovespa deve engatar movimento negativo nas próximas semanas, encerrando 2010 abaixo dos 60 mil pontos.

Tensões externas e câmbio
O desempenho do Ibovespa em 2010 tem sido marcado pela instabilidade. Alternando meses no positivo e no negativo, o índice acumula no ano uma tímida alta de 1,37%, tomando por base o fechamento da última sexta-feira – nada que se compare à valorização de mais de 82% conquistada no ano passado.

Para analistas, a performance mais modesta deve-se, sobretudo, ao frágil cenário econômico global. No segundo trimestre, por exemplo, o benchmark amargou queda de 13,4%, penalizado pelas tensões acerca da situação fiscal europeia. Já em julho, a alta do índice foi de 10,8%, até o momento o melhor desempenho mensal em 2010.

Continua depois da publicidade

Além do panorama geral, os analistas da Interbolsa alertam para os impactos das recentes medidas promovidas pelo governo brasileiro, a fim de conter a tendência de valorização do real. “Há grande receio de que o próximo alvo seja a taxação sobre a compra direta de ações pelos estrangeiros”, dizem.

Resistências e suportes
No ponto de vista da análise gráfica, a equipe da Itaú Corretora acredita que o Ibovespa permaneça em tendência de alta no curto e médio prazo. Para os analistas, um bom sinal seria dado com a superação dos 72.150 pontos, que poderia levar o índice a buscar seguintes resistências nos 74.000, 77.250 e até mesmo nos 82.000 pontos.

Por outro lado, vale a pena manter-se de olho em importantes suportes, como os localizados nos 68.950, testado no último pregão, e nos 67.970 pontos. “No caso de uma queda mais agressiva, o Ibovespa pode descer até os 67.100 pontos”, alerta a equipe.

Confira os resultados da enquete: 

 Depois da máxima em dois anos, o que
  você acha do Ibovespa até o final do ano? 
  Votos     %  
Irá seguir subindo rápido, passando dos 80 mil pontos 264 11,56%
Seguirá em alta moderada, entre 72 e 80 mil pontos 1.223 53,57%
Ficará mais ou menos nos patamares atuais 431 18,88%

Vai realizar, mas ainda acima dos 60 mil pontos

229 10,03%
Não se sustenta e cai abaixo dos 60 mil pontos 136 5,96%