Wall Street

Índices de ações dos EUA fecham em alta nesta sexta, mas registram pior semana desde março

Mesmo com os ganhos de hoje, índices estão longe de apagar as quedas de até 7% registradas ontem

SÃO PAULO – Os índices da bolsa americana fecharam em alta nesta sexta-feira (12), apesar de terem amenizado ganhos desde as máximas atingidas na abertura, quando saltaram 3%.

O Dow Jones terminou a sessão com alta de 1,90%, aos 25.605 pontos, enquanto o S&P 500 e Nasdaq avançaram 1,31% e 1,01%, respectivamente, para 3.041 pontos e 9.588 pontos.

Apesar do desempenho de hoje, os índices tiveram sua pior queda semanal desde março, performance bastante atrelada ao “sell-off” de ontem, quando as bolsas caíram em torno de 5% devido à preocupação de que regiões que estão flexibilizando suas quarentenas registrem novos picos da pandemia após a universidade Johns Hopkins revelar aumentos na contaminação em estados americanos como Arizona, Carolina do Sul e Texas.

PUBLICIDADE

Arizona, Utah e Novo México registraram aumentos de 40% de novos casos, enquanto Flórida, Arkansas, Carolina do Sul e Carolina do Norte viram os casos aumentarem mais de 30% na semana encerrada em 7 de junho, de acordo com a Reuters.

Durante a tarde, o banco central americano publicou seu relatório Fed Listens, no qual ficou mais uma vez clara a preocupação com o desemprego no longo prazo apesar dos EUA terem criado 2,5 milhões de vagas em maio. “Os empregos podem demorar para retornar e para os trabalhadores das indústrias de serviços que foram significativamente afetados – viagens e restaurantes, por exemplo – algumas perdas de emprego podem ser permanentes.”

Além disso, em vídeo divulgado hoje, Gita Gopinath, economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse que a economia global está se recuperando mais lentamente do que o esperado e enfrenta “cicatrizes significativas”. Ela afirmou ainda que o FMI divulgará projeções de crescimento atualizadas em 24 de junho que provavelmente serão piores que as projeções de abril, que apontavam para uma contração global de 3%.

Os analistas estão divididos no exterior sobre o que a queda de ontem e recuperação de hoje podem significar. Para alguns, este movimento de alta não é sustentável por conta dos novos temores, enquanto algumas casas de análise acreditam que ontem ocorreu apenas uma correção por conta do forte rali do mercado.

Em entrevista para a CNBC, Andrew Slimmon, analista do Morgan Stanley, disse que diante do forte rali recente do mercado, seria uma surpresa se ocorresse apenas um dia de correção.

“As ações que mais subiram em relação às mínimas ainda são as de risco, alto beta e small caps”, disse Slimmon. “Elas ainda são as grandes vencedoras e eu suspeitaria que ainda haverá mais dor a curto prazo antes que o mercado limpe esse tipo de especulação excessiva que vimos recentemente”, completou.

PUBLICIDADE

Um intensivo de 4 dias para aprender a extrair o primeiro lucro na Bolsa: conheça o Do Zero ao Gain, novo curso gratuito do analista André Moraes!