Incêndio em galpão de algodão da SLC (SLCE3) na Bahia atinge 5 mil fardos

"As causas do incêndio ainda serão averiguadas", disse a empresa

Reuters

Publicidade

Um galpão de armazenamento de algodão da SLC Agrícola (SLCE3) na fazenda Panorama, na Bahia, foi atingido por incêndio no último dia 2, informou a companhia nesta quinta-feira, acrescentando que não houve feridos ou danos às lavouras.

De acordo com a empresa, o fogo afetou apenas o galpão de depósito de fardos de algodão da fazenda localizada na cidade de Correntina. Além de algodão, o local também produz soja e milho.

“As causas do incêndio ainda serão averiguadas”, disse em fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

As estimativas iniciais da SLC relativas aos possíveis danos causados pelo incêndio apontam aproximadamente 5 mil fardos de algodão, correspondente à 5% do total produzido pela fazenda e 0,4% do total produzido pela empresa no ano safra 2022/23.

O galpão foi parcialmente danificado e precisará ser restaurado.

A companhia ressaltou que possui seguro patrimonial com coberturas do estoque e da infraestrutura.

Continua depois da publicidade

A SLC também afirmou que a unidade de beneficiamento de algodão não foi diretamente atingida pelo fogo, contudo a beneficiadora entrará em manutenção preventiva antecipadamente e voltará a operar em julho de 2024.

Em razão da paralisação temporária, a SLC disse que aproximadamente 19% do algodão da fazenda que ainda precisa ser beneficiado, cerca de 21.000 fardos, serão enviados para beneficiamento na Fazenda Paysandú, também em Correntina.

“Todas as medidas para solucionar o incidente foram tomadas pela SLC Agrícola, que segue investigando as causas do incêndio”, afirmou em nota à imprensa.

Nesta tarde, as ações da SLC recuavam 0,87%, a 18,32 reais, tendo chegado a uma mínima de 18,18 reais, enquanto o Ibovespa, referência do mercado acionário brasileiro, caía -0,73%. No dia 2, os papéis fecharam em queda de quase 2,5%.