Bolsa

Ibovespa vira para queda com Cunha ofuscando a melhora na Grécia; dólar sobe

Índice opera em baixa e dólar tem forte valorização depois do rompimento de Eduardo Cunha com o governo, seguindo por elogios de Renan Calheiros ao presidente da Câmara

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa consolida queda nesta segunda-feira (20) com o quadro político voltando a se sobrepôr à  melhora no cenário externo depois que os bancos gregos reabriram, apesar de ainda com controle de capitais. Por aqui continua no radar o rompimento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB) com o governo. Cunha recebeu elogios do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB). “Ele tem sido um bom presidente da Câmara, implementando um ritmo de votações. Acho que a atuação dele, a sua independência, colaborou muito para este momento do Congresso Nacional”, disse Renan.

Às 12h07 (horário de Brasília), o benchmark da Bolsa brasileira passava a cair 0,41%, a 52.127 pontos. Vale lembrar que hoje é dia de vencimento de opções sobre ações. Enquanto isso, o dólar comercial tem alta, operando com valorização de 0,48%, a R$ 3,2088 na compra e a R$ 3,2093 na venda. 

Para Elad Revi, analista da Spinelli, as questões de cunho político atrapalham o desempenho das ações em duas frentes. Primeiro porque aumenta a imprevisibilidade, o que costuma afastar o investidor estrangeiro, que é dono de pelo menos metade dos ativos que são negociados na Bovespa. A segunda frente é a do ajuste fiscal, já que aprovar medidas impopulares de contenção de gastos torna-se ainda mais difícil com um Congresso rachado e um presidente da Câmara que já se diz de oposição. 

Isso tudo, ele lembra, ocorre em meio à vistita da agência de classificação de risco Moody’s ao Brasil. “Eu acredito que essa confusão política enquanto a agência está aqui piore as perspectivas para o rating”, afirma o analista. “Se eles entenderem que com este ocorrido o ajuste fiscal poderá não mais ser feito da maneira adequada, talvez isso pese mais na decisão de cortar o rating do Brasil”, explica. 

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que reduzir a meta fiscal é ilusão. “Não tem Fla-Flu(…) Na verdade, se tiver de baixar a meta, é porque o ajuste tem de continuar, se aprofundar”, afirma, de em entrevista para a Folha de S. Paulo. 

Também tinha algum peso por aqui o Relatório Focus, com a mediana das projeções de diversos economistas, casas de análise e instituições financeiras para os principais indicadores macroeconômicos. A previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2015 oscilou de uma retração de 1,50% para uma de 1,70%. Já no caso do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é o medidor oficial de inflação utilizado pelo governo, as projeções são de que haja um avanço de 9,15% este ano.

Ações em destaque
Os papéis de bancos ajudam a aumentar a queda da Bolsa. Apesar disso, Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 31,23, +0,13%) opera perto da estabilidade. Já Bradesco (BBDC3, R$ 27,76, -0,50%; BBDC4, R$ 28,56, -0,56%) recua em meio às tensões políticas no Brasil. 

As ações da Petrobras (PETR3, R$ 12,33, -2,30%; PETR4, R$ 11,19, -1,84%) passam a registrar perdas e trazer pessimismo para o mercado. O Broadcast apurou que a companhia acelerou estudos sobre os ativos listados para desinvestimentos entre 2017 e 2018, como forma de responder às desconfianças do mercado sobre a viabilidade do plano que prevê vender até US$ 57 bi. A relação deve ser detalhada aos conselheiros no encontro desta sexta-feira. Na lista entrariam as termoelétricas, fábricas de fertilizantes, ativos do setor petroquímico e biocombustíveis.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 OIBR4 OI PN4,95-3,32
 GOLL4 GOL PN ES N26,41-3,32
 GFSA3 GAFISA ON2,57-3,02
 GOAU4 GERDAU MET PN4,27-2,95
 BRKM5 BRASKEM PNA12,57-2,78

PUBLICIDADE

 

 

As ações da Vale (VALE3, R$ 17,71, +1,49%; VALE5, R$ 14,72, +0,82%) sobem seguindo o minério de ferro. A commodity spot no porto de Qingdao subiu 3,41%, a US$ 52,39. 

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 QUAL3QUALICORP ON21,98+3,05
 SUZB5SUZANO PAPEL PNA14,39+2,79
 VALE3VALE ON17,71+1,49
 FIBR3FIBRIA ON40,61+1,40
 GGBR4GERDAU PN6,31+1,12

 

Quem também sobe são os papéis da Sabesp (SBSP3, R$ 18,56, +0,16%). Em crise, a companhia irá promover três medidas para arrecadar dinheiro, informou o jornal Folha de S. Paulo. Entre elas, a companhia colocará terrenos e imóveis à venda; abrirá até setembro um “feirão” com condições atraentes para que devedores públicos e privados possam renegociar seus débitos; e forçará as prefeituras com contas de água em atraso a quitar suas dívidas.

Bancos gregos reabrem
As bolsas asiáticas caíram nesta segunda-feira em uma sessão com baixo volume, com a bolsa japonesa fechada por feriado e escassez de dados importantes na agenda, o que levou a um pregão cauteloso na região. 

Havia notícias melhores da China, onde os preços de moradias subiram pelo segundo mês consecutivo em junho, indicando que os esforços do governo para impulsionar o mercado imobiliário em dificuldades começaram a ganhar tração. As ações chinesas aparentemente escaparam da recente queda livre em meio a uma leva de medidas de reguladores e de compras por corretoras e fundos mútuos, com o índice de Xangai encerrando o pregão em alta.

PUBLICIDADE

Já para as principais bolsas europeias o dia é de alta, com a Grécia reabrindo os bancos, apesas das restrições, enquanto a chanceler alemã, Angela Merkel, pediu que as negociações para um resgate do país sejam rápidas, para que Atenas possa suspender os limites a saques bancários. Apesar da abertura dos bancos, a bolsa grega continua fechada. O decreto emitido no sábado e que permitiu a reabertura dos bancos, não estabelece que o mercado acionista volte a transacionar esta segunda-feira.

A reabertura cautelosa dos bancos, e o aumento a partir de hoje do imposto sobre valor agregado incidente nas refeições em restaurantes e no transporte público, visam restaurar a confiança dentro e fora da Grécia, após um acordo de ajuda em troca de reformas na semana passada ter evitado a falência do país.

Ontem, Merkel disse ser possível falar sobre alterar os vencimentos e reduzir os juros da dívida da Grécia após a primeira revisão bem sucedida do novo pacote de resgate. “Já foi dado um alívio à Grécia. Tivemos uma redução da dívida voluntária por parte dos credores privados e então estendemos os prazos e reduzimos os juros”, disse Merkel para a emissora pública alemã ARD.